Teles lideram lista de reclamações dos sistemas de defesa do consumidor em 2016

As empresas de telecomunicações encabeçam a lista de reclamações anotadas nos sistemas de defesa do consumidor em 2016. No total, foram mais de 2,7 milhões de atendimentos: o setor ficou na frente tanto no Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec) quanto no Consumidor.gov.br, conforme dados divulgados nesta quinta-feira, 16, pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

O Sindec, que reúne números dos Procons de todo o País, registrou 2.4 milhões atendimentos, sendo 63,7% de reclamações ou denúncias. Esses atendimentos presenciais caíram 7,2% em relação a 2015, quando 2,6 milhões de pessoas foram atendidas.

As empresas de telecomunicações respondem por 28,8% das reclamações; assuntos financeiros são 25,3% das reclamações; produtos, 20,9%; e serviços privados, 13,4%.Os assuntos mais reclamados nos Procons são telefonia móvel pós-paga e fixa.

Já o Consumidor.gov.br registrou 288 mil atendimentos em 2016, índice maior que o de 2015, quando 184 mil pessoas solicitaram atendimento pelo site. As operadoras de telecomunicações foram objeto de 47,5% das reclamações na plataforma online; 23,9% das reclamações foram para bancos e financeiras; e 9,7% para comércio eletrônico.

Desde que foi lançada, em junho de 2014, a plataforma Consumidor.gov.br já recebeu quase 582 mil reclamações e já tem mais de 470 mil usuários cadastrados e 372 empresas credenciadas. O índice médio de soluções pela plataforma é de 80,1%, em até 7 dias.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.