Fabricantes preveem evolução no mercado de smart TVs

O mercado de smart TVs deve ganhar um impulso em 2012, apontaram alguns dos principais fabricantes de equipamentos no último dia do Congresso TV 2.0, nesta sexta, 16. Segundo Marcelo Varon, gerente de network business – TV product marketing da Sony, em 2011, 20% dos televisores vendidos eram conectados. A previsão é que 500 milhões de aparelhos conectados (incluindo smart TVs, blu-ray players e consoles de games) sejam vendidos globalmente até 2015. “Só no Brasil, a base deve ser de 15 a 20 milhões”, disse. No caso da Sony, 85% das TVs e todos os blu-ray players vendidos no ano passado são conectados.

A participação de aparelhos conectados nas vendas globais de TVs, apontou Varon, deve saltar de 20% em 2010, para 54% em 2015. Para a América Latina, o salto é ainda maior: de 1% em 2010, para 39% em 2015.

Segundo Rafael Cintra, gerente sênior de produtos TV da Samsung, 2012 deve representar o maior crescimento da categoria de produtos até agora. Em números absolutos, apontou o executivo, o salto deve ser de 2,05 milhões de smart TVs distribuídas em 2011 para 3,73 milhões em 2012.

Plataformas

Para Cintra, o aumento da penetração da banda larga é um importante motor para a evolução das plataformas de TV. A expectativa é que 30 milhões de lares estejam conectados em 2013. “A qualidade da banda larga ainda é um problema. Atualmente, apenas três milhões de lares têm uma boa conexão de banda larga”, lembra.

Milton Neto, gerente geral de conteúdo da LG, concorda que a banda larga é um dos principais fatores que determinam o volume de acesso às plataformas de smart TVs. Além deste, enumera a criação de hábito de consumo de conteúdo na modalidade “catch up TV” e o hábito de alugar ou comprar conteúdo premium. “Há um esforço para educar o consumidor sobre a plataforma”, diz.

Segundo o executivo da LG, é preciso disponibilizar diferentes perfis de conteúdos, pois eles ajudam a atrair variados perfis de usuários. Como exemplo, diz que alguém pode começar a usar a plataforma apenas porque gostou do jogo de paciência. “Isso quebra a barreira de entrada na tecnologia”, explica

A LG conta hoje com mais de 500 aplicativos, criados por mais dez desenvolvedores em sua plataforma. Milton destaca que há uma área apenas de conteúdos Premium em vídeo e outra dedicada aos apps, para variados perfis de consumidores.

Cintra, da Samsung, diz que, globalmente, a Samsung conta com aproximadamente mil aplicativos. Os usuários da plataforma da fabricante já realizaram mais de 10 milhões de downloads em todo o mundo. No segundo trimestre, a fabricante contará com aplicativo para exibir o conteúdo da TV Corinthians.

No caso da Sony, a contabilização é diferente. Isto porque a fabricante não tem uma plataforma de aplicativos de games e utilitários. Suas TVs conectadas carregam apenas aplicativos de vídeo. Segundo Varon, já há mais de quarenta canais de vídeo on demand na plataforma.

Interface

Para Milton Neto, a usabilidade do produto e a interface com o usuário também são fundamentais para determinar o sucesso das smart TVs. No caso da LG, os equipamentos usam um controle remoto com sensor de movimento, sendo de fácil aprendizado a pessoas habituadas com um mouse.

Já Samsung deve disponibilizar nas lojas em maio uma evolução da sua plataforma. Os televisores contarão com comando de voz, sensor de movimentos corporais e capacidade de reconhecimento facial. A tecnologia estará disponível nos modelos top de linha, custando entre R$ 7 mil e R$ 9 mil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.