IoT vai impulsionar tráfego na nuvem, diz Cisco

Além do crescimento normal do uso em aplicações empresariais e para consumidores finais (como streaming de vídeo, buscas e redes sociais), a Internet das Coisas vai impulsionar o tráfego em data centers – ou seja, na nuvem – nos próximos anos. É o que prevê estudo da Cisco divulgado nesta sexta-feira, 16, o Global Cloud Index, referente ao período de cinco antes entre 2016 e 2021.

No total, o tráfego dos data centeres deverá alcançar 19,5 ZB por ano até 2021, aumento de 3,3 vezes ou taxa de crescimento composto (CAGR) de 27%. Globalmente, a nuvem representará 95% do total do tráfego de data centers até 2021, comparado a 88% em 2016.

O relatório diz que, até 2021, espera-se que as conexões IoT cheguem a 13,7 bilhões, contra 5,8 bilhões em 2016. Por causa dessa tecnologia, estima que a quantidade total de dados criados (e não necessariamente armazenados) por qualquer dispositivo atinja 847 Zettabytes por ano até 2021, contra 218 ZB por ano em 2016.

A companhia afirma ainda que o streaming de vídeo crescerá um ponto percentual em cinco anos, saindo de 9% em 2016 para 10% em 2021. Os vídeos representarão 85% do tráfego de data centers para usuários finais, em comparação com 78% em 2016. Já as buscas serão 20% do tráfego (contra 28% em 2016), e as redes sociais, 22% (contra 20% há dois anos). O big data representará 20% do tráfego (2,5 ZB/ano) em data centers, contra 12% em 2016.

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.