Desempenho móvel melhora com aumento das ativações 4G em 700 MHz

Foto: geralt / Pixabay.com

O novo relatório da Opensignal sobre a experiência nas redes móveis brasileiras evidenciou o benefício gerado pelo crescimento das ativações 4G em 700 MHz. Entre as empresas que utilizam a faixa para a oferta de dados móveis, diferentes indicadores como qualidade de vídeo, disponibilidade de rede e upload avançaram.

No geral, Claro e TIM foram os grandes destaques da nova edição do relatório, que, segundo a empresa de pesquisa, envolveu mais de 5,1 bilhões de medições feitas a partir de mais de 4 milhões de aparelhos móveis entre setembro e novembro de 2019. Das sete categorias medidas, a TIM teve melhor performance em três (latência, disponibilidade e cobertura), enquanto a Claro ficou com a ponta em quatro (velocidade de download, de upload, ligação em apps e vídeo).

De acordo com a Opensignal, ainda que a manutenção das duas empresas no topo dê a impressão de que pouca coisa mudou desde a publicação da edição anterior do relatório, há seis meses, "a implantação do 4G na banda do espectro de 700 MHz no Brasil tem causado grande impacto" nos resultados.

"Nossos usuários nas redes que já implementaram [em 700 MHz] passam mais tempo no 4G e desfrutam, em média, de velocidades de download mais rápidas. Vimos ainda um efeito cascata disso em nossa experiência com aplicativos de vídeo e voz, pois as medições de upload e latência também melhoraram", afirmou o texto, assinado pelo analista Hardik Khatri.

Tomando como exemplo a experiência em vídeo, o incremento gerado pela faixa permitiu um aumento nos resultados da TIM e da Vivo que levou ambas para a categoria de "boa performance", na qual a Claro já estava situada (notas entre 55 e 70 em uma escala até 100). A Oi, por sua vez, foi a única das quatro grandes restante na categoria "razoável"; a empresa não opera o 4G em 700 MHz.

Algo similar ocorreu na medição da disponibilidade de rede, a qual a TIM lidera. Após ultrapassar pela primeira vez a marca dos 80% de disponibilidade de rede na edição anterior do relatório, a operadora alcançou 85,7% nesta ocasião.

Com 77,7% e 77,3%, Claro e Vivo também registraram um salto de cinco pontos percentuais no indicador. Neste caso, contudo, também houve melhora na performance da Oi, que subiu sete pontos percentuais, mas não o suficiente para encostar nas competidores (a disponibilidade da rede da empresa é de 68,2%).

Download e upload

Na medição da velocidade de upload, a Claro adicionou 1,2 Mbps em sua performance desde os últimos seis meses, alcançando 7,6 Mbps na edição recém-publicada pela Opensignal. Atrás da concorrente, Vivo e TIM também tiveram incrementos (de quase 1 Mbps), chegando em 5,4 Mbps e 5,1 Mbps, na ordem. Já a Oi ficou com 3,3 Mbps após melhorar menos de 0,5 Mbps.

No caso da velocidade de download, a Claro seguiu líder após adicionar 1,5 Mbps em sua média, passando a marca dos 20 Mbps e alcançando 21,5 Mbps. Se considerada apenas a oferta 4G (excetuando 3G), a performance possibilitada pela empresa chegou em 27,7 Mbps.

Latência

Quando o assunto é latência, também foi percebida uma melhora nos indicadores. A TIM foi o destaque da categoria, oferecendo apenas 57,4 milissegundos (ms) de atraso, contra 58,4 ms da Claro, que veio logo em seguida. Ambas, contudo, seguem distantes das marcas já alcançadas em mercados desenvolvidos, ou latência inferior a 40 ms. Na Vivo o indicador apontou para 61,4 ms e na Oi, 68,4 ms.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.