Dataprev é incluída no Programa Nacional de Desestatização do governo federal

Foi publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 16, o Decreto 10.999/2020, que qualifica a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) da Presidência da República. A qualificação é um estágio inicial da inclusão da empresa pública que trata de dados da previdência social no Programa Nacional de Desestatização do governo federal.

No último dia 8 de janeiro a estatal iniciou um processo de redução de sua estrutura inédito na sua história, com a eliminação de cerca de 500 postos de trabalho (14% do quadro) e o fechamento de 20 filiais estaduais. A redução, segundo Christiane Edington, presidente da empresa, acontece dentro do processo de "tornar a empresa mais eficiente".

A este noticiário, Edington disse que não associava o corte de pessoal nem as outras medidas de otimização operacional a qualquer processo de privatização, mas reconheceu que uma gestão mais eficiente torna a empresa mais atrativa. Uma semana depois das novas políticas de redução de unidades da empresa, agora a estatal é qualificada no PPI e incluída no Programa Nacional de Desestatização do governo.

A direção da Dataprev apontou que a redução da estrutura foi motivada pelas atividades periféricas que essas 20 unidades desempenhavam no principal negócio da empresa, que é o processamento de dados do governo, de onde provém 98% da receita da Dataprev (que totaliza cerca de R$ 1,6 bilhão ao ano). A maior parte das funções desempenhadas nas unidades estaduais que estão sendo eliminadas estava relacionada ao atendimento dos clientes governamentais, e ainda assim com baixíssima demanda, segundo Edington.

Esta estrutura, ainda de acordo com a presidente da estatal, custa à empresa R$ 96 milhões por ano, considerando alugueis de espaço físico, salários e terceirizados, para uma atividade que não gera nem R$ 2 milhões em receita ao ano e que poderia ser facilmente desempenhada pelas sete unidades que permanecerão ativas. Nestas sete filiais é onde são executadas as demais atividades (datacenter e desenvolvimento), segundo Edington. As unidades que permanecerão ativas são: Ceará, Distrito Federal, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo.

A previdência social de uma maneira geral está entre os gargalos do governo. Nesta semana, o presidente da república Jair Bolsonaro decidiu contratar temporariamente cerca de 7 mil militares da reserva para reforçar o atendimento nas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e reduzir o estoque de pedidos de benefícios em atraso. O anúncio foi feito na última terça-feira, 14, pelo secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, que prometeu que o estoque de processos acumulados caia para próximo de zero até o fim de setembro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.