Ao lançar rede HSPA+ em toda sua rede, Claro promete não cobrar mais por isso

A Claro anunciou nesta quinta, 15, o início de suas operações em HSPA+ em todas as suas ERBs com cobertura 3G. Isso significa que 710 municípios passam imediatamente a serem cobertos com o que a operadora está chamando de 3G+, com velocidades de até 6 Mbps. Segundo Carlos Zenteno, presidente da operadora, todos os usuários da Claro poderão gozar de velocidades maiores porque haverá um ganho de performance em toda a rede, incluindo a rede 3G. Mas a tecnologia HSPA+ depende do terminal do assinante estar pronto para isso. "Já temos uma oferta de aparelhos com HSPA+ e os modems que estão na nossa base estão preparados para a tecnologia", diz. Foram investidos cerca de R$ 420 milhões na atualização da rede de acesso, fora os investimentos em redes de transporte e plataformas IP. "Devemos fechar 2011 com mais de 800 cidades com a cobertura HSPA+ e em 2012 certamente teremos mais de 1 mil", disse. Os fornecedores da Claro na parte de acesso são Huawei, Ericsson e Nokia Siemens Networks, explica Zenteno.

Notícias relacionadas
A Claro, ao contrário de outras operadoras, optou por não vender velocidade de acesso, mas sim franquia de uso. Com isso, a operadora poderá liberar a todos os seus clientes as velocidades máximas permitidas pela rede, inclusive para os clientes do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), que pagam R$ 29,90. "Estamos deixando liberado em princípio por seis meses, mas ainda não há nenhum plano para o que vai acontecer depois", disse Zenteno, dando a entender que a Claro pretende observar o comportamento da sua rede e dos usuários para então decidir se vale a pena ou não cobrar pelo serviço 3G+ ou se essa será uma característica geral dos planos a todos os clientes. Não deve haver, contudo, aumento automático na franquia de nenhum plano, pelo menos por enquanto.

Velocidade surpreendente

O ministro Paulo Bernardo elogiou a iniciativa da Claro, sobretudo pela inclusão dos clientes do PNBL e pelo fato de a novidade não trazer aumento de preço. Também surpreendeu o ministro o fato de a Claro ter anunciado a melhoria em toda a sua rede ao mesmo tempo. "Semana passada estivemos conversando com outras operadoras que deram a entender que a chegada dessa tecnologia no Brasil seria bem mais progressiva. Pelo visto, pode ser uma coisa bem mais rápida", disse o ministro.

Wi-Fi

Segundo Zenteno, hoje os usuários da Claro já podem usar a infraestrutura de Wi-Fi que está sendo instalada pela Net Serviços nas principais regiões metropolitanas. "Fizemos um investimento conjunto em uma plataforma que permita transparência ao usuário da Claro, Net ou Embratel que queira usar essa rede", disse. Mas ele reconhece que ainda não houve divulgação desse produto, porque ele está em fase de ajustes e porque a rede não está completa. "Muitos usuários, contudo, já perceberam que têm Wi-Fi grátis e já estão utilizando o serviço", diz.

Qualidade

Zenteno disse a este noticiário que a rede da Claro ainda está sendo ajustada para conseguir atender a todas as metas de qualidade colocadas pela Anatel na oferta de banda larga móvel. "São metas muito rigorosas e que requerem ajustes, mas vamos chegar lá", disse o executivo. A Anatel, vale lembrar, exige que as operadoras assegurem 60% da velocidade contratada na média das medições, e 20% na velocidade instantânea. Ao final de três anos, a velocidade média precisa ser de 80% da contratada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.