Entidades de telecom e serviços defendem prorrogar desoneração da folha até 2026

O PL 2.541/2021, que mantém a desoneração da folha de pagamento, foi aprovado nesta quarta-feira, 15, na Comissão de Finanças e Tributação (CFT) da Câmara dos Deputados. Em resposta, a presidente da Feninfra, Vivien Mello Suruagy, reforçou que a manutenção da medida até 2026, conforme proposto no projeto, é fundamental para manter empregos e implementação do 5G.

Suruagy, que também é vice-presidente da Contic, entende que "a medida é fundamental para manter empresas vivas e milhares de postos de trabalho, evitando o agravamento do desemprego no cenário ainda marcado pela pandemia e ao longo da difícil trajetória de recuperação da economia brasileira".

A dirigente lembra que a desoneração abrange setores de parte expressiva do Produto Interno Bruto (PIB) e geradores intensivos de mão de obra. "No ramo das telecomunicações, de modo específico, estamos no limiar da implantação do 5G. Nesse contexto, a medida é decisiva para planejarmos e definirmos investimentos e capacitação de recursos humanos. Caso não seja mantida, haverá aumento médio de 7,5% no custo e risco de quebra de empresas. Todos falam ser vergonhoso onerar os custos trabalhistas. Então, por que não resolvemos o assunto rapidamente?", questiona Suruagy.

Notícias relacionadas

Texto para plenário

Outra entidade que também comemorou a aprovação da matéria na CFT foi a Associação Brasileira de Telesserviços (ABT), representante das maiores empresas do setor de contact center no Brasil.

A entidade agora acredita que o próximo passo será aprovar um requerimento de urgência para levar a medida diretamente ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira.

"A aprovação da medida foi muito bem recebida no nosso setor. Agora, precisamos aguardar a decisão do presidente da Câmara dos Deputados, do Senado e da Presidência da República. Caso a medida não seja aprovada pelo governo, será inevitável o aumento dos custos das empresas, impacto direto na manutenção e geração de empregos e na expansão de investimentos no setor", afirma, John Anthony von Christian, presidente da ABT.

A associação aponta que, sem a prorrogação da desoneração da folha de pagamento, estima-se que cerca de 300 mil trabalhadores podem perder seus empregos até o fim de 2021. "A ABT reforça a necessidade da manutenção da desoneração da folha para garantir a manutenção do emprego de milhares de trabalhadores do setor", disse a entidade em posicionamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.