Publicidade
Início Newsletter Empresas de telecom impulsionam emissão de CO2 das TICs no mundo, diz...

Empresas de telecom impulsionam emissão de CO2 das TICs no mundo, diz BCG

Estudo do Boston Consulting Group (BCG) aponta que as empresas de telecomunicações estão impulsionando globalmente a emissão de CO2 de todo o setor de TIC. De acordo com o levantamento, 1,6% do total global de emissão é de responsabilidade das companhias de telecom, sendo que as TICs são responsáveis “por cerca de 3% a 4%” do dióxido de carbono emitido, o que é duas vezes mais do que o setor de aviação, por exemplo. 

No caso das empresas de telecomunicações, o BCG afirma que o principal motivo foi o aumento da demanda por conectividade durante a pandemia. Isso significa que em 2021, a tendência é que haja um crescimento de 60% no uso de dados, o que levará data centers a consumir 8% do total de eletricidade produzida no mundo até 2030.

Em comunicado, o diretor executivo, líder da prática de tecnologia, mídia e telecomunicações  e sócio do BCG Brasil, Nuno Gomes, diz: “Para reverter o cenário, medidas significativas precisam ser tomadas, como a adoção de padrões maiores de sustentabilidade para a empresa e seus fornecedores, políticas compartilhadas para rastrear os impactos ambientais, uso de energias renováveis e melhoria da eficiência energética dos produtos”. 

Notícias relacionadas

Operadoras brasileiras têm investido em metas de ESG, inclusive com as possibilidades da geração distribuída de energia e da compra de créditos de carbono. Na avaliação do levantamento, contudo, o problema está nos parceiros. “O estudo diz que cerca de 90% das emissões de telecom são indiretas, ou seja, essas empresas precisam assumir a vanguarda da mudança sustentável em toda a sua cadeia produtiva, colocando em prática as estratégias para reduzir impactos ambientais e assumindo compromissos e iniciativas colaborativas com outras organizações”. 

Dentre as teles nacionais, a Vivo já assumiu um compromisso de estender as metas para neutralizar a pegada de carbono na cadeia produtiva, junto a fornecedores, algo que a Claro também está planejando para breve. A TIM tem um programa de debêntures incentivadas vinculadas à sustentabilidade. A Oi também trabalha em busca de metas de ESG.

Projeções

O estudo da consultoria diz que ações sustentáveis podem fazer com que empresas de TIC reduzam 15% das emissões globais até 2030, o que significa mais de um terço do necessário para cumprir as metas globais de sustentabilidade. Com isso, 12,1 gigatoneladas de CO2 deixariam de ser emitidas, o que geraria uma economia de US$ 6,5 trilhões. Por outro lado, se o ritmo continuar, as TICs vão ser responsáveis por 14% do dióxido de carbono emitido no mundo até 2040.

De acordo com o Telco Sustainability Index, índice do próprio BCG que avalia as grandes empresas sobre o tema, as metas globais do setor é de neutralizar as emissões até 2050, reduzindo a energia requerida por unidade de tráfego em pelo menos 70%. As companhias também se comprometeram a usar energia 100% renovável até 2030. O índice avalia de acordo com quatro “dimensões” principais: sustentabilidade, intensidade das emissões próprias e de parceiros, o quanto a empresa age para eliminar resíduos e o que ela faz para reduzir a pegada de carbono dos seus clientes. 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile