Empresas de telecom impulsionam emissão de CO2 das TICs no mundo, diz BCG

Estudo do Boston Consulting Group (BCG) aponta que as empresas de telecomunicações estão impulsionando globalmente a emissão de CO2 de todo o setor de TIC. De acordo com o levantamento, 1,6% do total global de emissão é de responsabilidade das companhias de telecom, sendo que as TICs são responsáveis "por cerca de 3% a 4%" do dióxido de carbono emitido, o que é duas vezes mais do que o setor de aviação, por exemplo. 

No caso das empresas de telecomunicações, o BCG afirma que o principal motivo foi o aumento da demanda por conectividade durante a pandemia. Isso significa que em 2021, a tendência é que haja um crescimento de 60% no uso de dados, o que levará data centers a consumir 8% do total de eletricidade produzida no mundo até 2030.

Em comunicado, o diretor executivo, líder da prática de tecnologia, mídia e telecomunicações  e sócio do BCG Brasil, Nuno Gomes, diz: "Para reverter o cenário, medidas significativas precisam ser tomadas, como a adoção de padrões maiores de sustentabilidade para a empresa e seus fornecedores, políticas compartilhadas para rastrear os impactos ambientais, uso de energias renováveis e melhoria da eficiência energética dos produtos". 

Notícias relacionadas

Operadoras brasileiras têm investido em metas de ESG, inclusive com as possibilidades da geração distribuída de energia e da compra de créditos de carbono. Na avaliação do levantamento, contudo, o problema está nos parceiros. "O estudo diz que cerca de 90% das emissões de telecom são indiretas, ou seja, essas empresas precisam assumir a vanguarda da mudança sustentável em toda a sua cadeia produtiva, colocando em prática as estratégias para reduzir impactos ambientais e assumindo compromissos e iniciativas colaborativas com outras organizações". 

Dentre as teles nacionais, a Vivo já assumiu um compromisso de estender as metas para neutralizar a pegada de carbono na cadeia produtiva, junto a fornecedores, algo que a Claro também está planejando para breve. A TIM tem um programa de debêntures incentivadas vinculadas à sustentabilidade. A Oi também trabalha em busca de metas de ESG.

Projeções

O estudo da consultoria diz que ações sustentáveis podem fazer com que empresas de TIC reduzam 15% das emissões globais até 2030, o que significa mais de um terço do necessário para cumprir as metas globais de sustentabilidade. Com isso, 12,1 gigatoneladas de CO2 deixariam de ser emitidas, o que geraria uma economia de US$ 6,5 trilhões. Por outro lado, se o ritmo continuar, as TICs vão ser responsáveis por 14% do dióxido de carbono emitido no mundo até 2040.

De acordo com o Telco Sustainability Index, índice do próprio BCG que avalia as grandes empresas sobre o tema, as metas globais do setor é de neutralizar as emissões até 2050, reduzindo a energia requerida por unidade de tráfego em pelo menos 70%. As companhias também se comprometeram a usar energia 100% renovável até 2030. O índice avalia de acordo com quatro "dimensões" principais: sustentabilidade, intensidade das emissões próprias e de parceiros, o quanto a empresa age para eliminar resíduos e o que ela faz para reduzir a pegada de carbono dos seus clientes. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.