Controladora da Claro: na América Latina, só Brasil fala em restringir Huawei

Foto: Pixabay

O grupo mexicano América Móvil, controlador da Claro, não vê outros países na América Latina tendo restrições à Huawei além do Brasil. E mesmo no País, não há decisão a ser tomada ainda, dadas as circunstâncias atuais. "Não estamos ouvindo nada hoje sobre banir a Huawei em outros países latino-americanos, vimos apenas alguma coisa no Brasil, mas nada formal do governo. É o único lugar", declarou nesta quarta-feira, 15, o CEO da AMX, Daniel Hajj.

Em teleconferência de resultados financeiros do segundo trimestre, o executivo ressaltou que também há uma delimitação de tecnologias. "Estão falando [no Brasil] de 5G, mas ainda não tiveram nenhuma decisão. Então o 3G e o 4G estão bem", disse. 

Na eventualidade de um banimento da chinesa na região, contudo, Hajj considera que não há motivo para se preocupar no momento. "Há outros fornecedores, como Samsung, Nokia e Ericsson; temos muita competição. Acho que a Huawei é uma tecnologia excelente, mas ainda não sabemos se haverá algo em outros países", diz. 

Conforme lembrou o executivo, possíveis restrições à Huawei também não afetariam a empresa na Europa. Na Áustria, onde o grupo América Móvel controla a Telekom Austria, a companhia apenas fazendo testes 5G, e, ainda assim com a Nokia como fornecedora. 

5G DSS

Daniel Hajj pouco mencionou sobre o lançamento da tecnologia 5G com compartilhamento dinâmico de espectro (DSS) no Brasil. Quando perguntado sobre o assunto, durante a teleconferência, o executivo disse esperar poder obter um ticket mais alto (ou seja, preços mais elevados) dos assinantes do que com a tecnologia 3G e 4G, e confirmou que a operadora planeja trabalhar com o serviço de acesso fixo-móvel (FWA) com o 5G. "Vamos fazer isso em toda a América Latina", confirmou.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.