TIM emite R$ 1,6 bi em debêntures incentivadas vinculadas a metas de ESG

A TIM emitiu R$ 1,6 bilhão em debêntures incentivadas vinculadas a metas de estratégia de governança sustentável (ESG). Segundo a operadora em comunicado nesta terça, 15, seria a maior operação dessa natureza já realizada por uma companhia brasileira, e a primeira feita por uma empresa de telecomunicações no País. 

O objetivo é de utilizar todos os recursos arrecadados para os investimentos em infraestrutura fixa e móvel, incluindo o 5G, conforme o projeto aprovado pelo Ministério das Comunicações em abril, em conformidade com a portaria nº 2.447/2021. No total, a operadora poderia captar até R$ 5,7 bilhões com as debêntures incentivadas, que têm alíquota de imposto de renda reduzida para pessoas jurídicas ou zerada para pessoas físicas. 

A operação é coordenada pelo Itaú BBA. Os títulos de sustainable linked bond (SLB) serão ancorados em duas metas: 

Notícias relacionadas
  • Ambiental, para o aumento da ecoeficiência no tráfego de dados, ou seja, reduzir o gasto de energia com modernização da rede, compartilhamento de infraestrutura e consolidação de plataformas para simplificação de arquitetura. O compromisso é aumentar esse indicativo em 80% até 2025.
  • Social, com expansão da rede 4G. Isso incorpora a meta já anunciada pela operadora de cobrir todos os 5.570 municípios do Brasil até 2023. A operadora afirma já cobrir 4.154 cidades com a tecnologia. Vale lembrar que a TIM também deverá ter investimentos associados ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado com a Anatel

No comunicado à imprensa, a tele diz que as debêntures foram submetidas a uma verificação independente pelo Bureau Veritas, para garantir que as metas fossem "suficientemente robustas e confiáveis". A companhia lembra que essa vinculação às metas ESG não é procedimento obrigatório no mercado brasileiro, e por isso solicitou essa avaliação adicional. 

A especialista ESG na área de renda fixa do Itaú BBBA, Luiza de Vasconcellos, afirmou no comunicado: "Além da verificação externa (ou second party opinion – SPO), a TIM também se preocupou em trazer a máxima transparência possível a sua operação. Nesse sentido, foi a primeira empresa brasileira a preparar e tornar público o seu framework para títulos e empréstimos sustainability linked – nas versões português e inglês – para captação no mercado local, ligando a estratégia da companhia às metas selecionadas".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.