Abert e ABTA querem deixar claro que SCM não pode ter programação

Nos comentários enviados à consulta pública ao termo de autorização do Serviço de Comunicação Multimídia (SCM), fica clara a vontade da Abert e da ABTA, como associações representativas, de criar mais restrições para que o novo serviço não seja confundido com radiodifusão ou TV paga. Um dos itens que mais recebeu comentários foi o 3.3, que impede que a operadora de serviço multimídia preste serviço de radiodifusão, TV a cabo, MMDS e DTH. A Abert quer que se inclua no item algum mecanismo que deixe claro que não pode haver distribuição de conteúdo e/ou programação por meio da outorga de SCM.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.