Espanha sinaliza que não vai barrar a Huawei no 5G

Primeiro ministro Pedro Sánchez. Foto: Pool Moncloa/Borja Puig de la Bellacasa

A Espanha não deverá barrar a Huawei no 5G, de acordo com sinalização do primeiro ministro Pedro Sánchez. Durante evento em Portugal dedicado à Península Ibérica na segunda-feira, 12, o presidente do parlamento afirmou que a Telefónica, controladora da Vivo, está planejando cobrir o território espanhol com a quinta geração sem discriminar fornecedores.

"A Telefónica, uma das principais empresas de tecnologia, garantiu que, até o final do ano, 75% do território espanhol terá acesso à tecnologia 5G. E estamos fazendo isso com várias empresas, não somente com a Huawei (…), mas também com Nokia e outras empresas europeias e norte-americanas", disse Sánchez em coletiva de imprensa. Além da fornecedora finlandesa, a Ericsson também já havia confirmado parceria com o grupo espanhol.

O primeiro ministro afirmou que o governo está também "diversificando as alianças com outras operadoras, não somente do nosso continente [europeu], mas também chinesas". A ideia do governo espanhol é tornar a Península Ibérica um hub de interconexão de dados, com o 5G atuando para empresas de todos os portes.

EUA

Desta forma, Sánchez confirma que não há um comprometimento da Telefónica com um banimento da Huawei no 5G, tampouco por meio de uma diretriz do governo da Espanha. Isso contradiz os Estados Unidos: secretário de Estado, Mike Pompeo, alegou em junho que a empresa – incluindo a subsidiária Vivo no Brasil – estaria comprometida com a política norte-americana de "clean telcos" (telecom limpas), excluindo fornecedores supostamente não confiáveis na ótica dos EUA.

O perfil da Huawei para a Europa postou o vídeo do trecho em que Pedro Sánchez menciona a empresa. Confira:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.