Setor de telecom propõe pacto intersetorial de digitalização do Brasil

Ao abrir o Painel Telebrasil 2021, nesta terça-feira, 14, o presidente da Conexis Brasil Digital, entidade que representa as operadoras de telecomunicações, e CEO da TIM Brasil, Pietro Labriola, propôs um pacto intersetorial de digitalização para uma coordenação efetiva dos esforços públicos e privados visando aumentar a competitividade do Brasil.

Labriola lembrou que o momento é de repensar políticas públicas criadas há duas décadas e que não trouxeram resultados efetivos; de debater uma reforma tributária que tire do setor o alto custo de impostos nas contas pagas pelo consumidor; e de se impor o desafio de levar banda larga para os menos favorecidos.

O CEO da Conexis Brasil lembrou que as operadoras de telecomunicações representam quase 4% do Produto Interno Brasileiro (PIB); empregam mais de 1 milhão de pessoas e são a infraestrutura da economia digital, tão demandada e posta à prova, com sucesso, durante a pandemia da covid-19.

Notícias relacionadas

Sobre o 5G, Pietro Labriola afirmou que a frase que orienta o Painel Telebrasil 2021 – 5G é a conexão do Brasil com o futuro – só comprova como a conectividade é primordial para o desenvolvimento econômico, social e humano do Brasil. "A vida das pessoas está sendo mudada pelo digital e estamos abertos para debater as melhores práticas por um Brasil mais digital", salientou.

A iniciativa do pacto foi endossada pelo presidente da Anatel, Leonardo Euler de Morais. Segundo ele, nesse momento em que o Brasil discute o 5G, também é necessário que diferentes associações; que a indústria, que as federações de trabalhadores, as OTTs, o terceiro setor e todos os segmentos que atuam no ecossistema digital se unam para expressar a importância do setor de telecomunicações para o Brasil.

"O uso mais intensivo e mais inteligente dos mecanismos digitais traz benefício ao cidadão e aos negócios com melhores serviços e redução de custos", frisou o presidente da agência reguladora.

União digital

O pacto intersetorial também foi avalizado pelo presidente do Senado Federal e do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco, que, ao participar do Painel Telebrasil 2021, salientou a relevância das telecomunicações para pensar o futuro do Brasil e destacou o papel da transformação digital no desenvolvimento social, humano e econômico.

Pacheco observou que o bem do Brasil passa pela união de todo o ecossistema produtivo. "Temos de manter unidos as instituições e os poderes para o enfrentamento dos verdadeiros inimigos, que são a pobreza, a fome, o desemprego. Faço um apelo por uma união digital, com cada um no seu quadrado, mas trabalhando para ter no Brasil o progresso desejado", afirmou Pacheco.

O presidente do Senado Federal lembrou ainda que a pandemia da Covid-19 aumentou a desigualdade econômica e digital dos brasileiros. Pacheco exemplificou com o acesso precário dos mais pobres às aulas online. "Esse é um retrato doloroso que existe, e precisamos reverter com a colaboração recíproca entre os setores público e privado", assinalou.

Com relação à reforma tributária – uma vez que os impostos castigam o setor de telecomunicações –, Rodrigo Pacheco disse que as ideias estão sendo discutidas amplamente no Congresso Nacional e é urgente que se forjem ideias e iniciativas que permitam tornar a economia digital mais inclusiva e transformadora.

Leilão do 5G

Levar internet a 40 milhões de brasileiros ainda desconectados é o objetivo do governo com o leilão do 5G, frisou o ministro das Comunicações, Fábio Faria, ao participar da abertura do Painel Telebrasil 2021. "Quanto mais rápido o leilão do 5G for realizado, mais rápido esses 40 milhões de brasileiros desconectados serão incluídos no Brasil", observou o ministro.

Segundo ele, o 5G vai permitir que esses brasileiros usem a internet para estudar, trabalhar e para terem acesso aos serviços do governo. Fábio Faria afirmou que o 5G não é um programa de Governo, mas, sim, de Estado e de País. "O Brasil vai receber US$ 1,2 trilhão de investimentos nos próximos 15 anos. A maioria dos problemas de cobertura estará resolvida com o 5G. Estamos falando de inserir o Brasil na economia digital. Já perdemos muito tempo e não podemos mais ficar atrasados", postulou Faria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.