Globo só desligará sinal analógico no satélite após switch off

Fernando Bittencourt, o principal executivo da área de tecnologia da TV Globo, disse nesta sexta, 14, durante o Congresso Latino-americano de Satélites, que o desligamento da TV analógica transmitida via banda C no satélite deve demorar mais do que a transição analógica terrestre.
Ele também voltou a afirmar que não existe chance de a transição terrestre ser concluída integralmente em junho de 2016, como estabelece o Decreto de TV Digital, e que também é muito cedo para dizer quando alguma cidade poderá realizar o desligamento. Para ele, alguns grandes centros certamente concluirão o processo de digitalização antes, mas há muitas questões a serem analisadas antes de se decidir pelo desligamento dos sinais.
Segundo ele, hoje a TV Globo cobre  50% do país com TV digital e cerca de 20% da planta de televisores já está apta a receber os sinais. A Rede Globo já tem 64 geradoras e retransmissoras digitais, que chegam a 95 milhões de habitantes.
"Nosso plano é chegar à Copa do Mundo cobrindo 70% do País, porque as pessoas compram TV para assistir à Copa e deve haver um grande pico de venda. Pretendemos ter  590 geradoras e retransmissoras digitalizadas até a Copa, cobrindo 170 milhões de pessoas", diz ele. A estimativa da Globo é que na Copa cerca de 60 milhões de televisores digitais estarão no mercado, de um total de pouco mais de 100 milhões.
A partir daí, destaca Bittencourt, o desafio é monumental. "É um desafio absurdo, enorme. Precisaremos chegar a outras 3.600 retransmissoras, que cobrem 60 milhões de pessoas e 17 milhões de domicílios. Será impossível fazer isso em dois anos, e o custo desse esforço é igual ao que será gasto até 2014. Essa é a realidade da TV Globo, mas todas as outras têm desafios parecidos", afirmou.
Segundo ele, dimensionar o momento exato do desligamento é complicado porque depende sobretudo de as pessoas terem televisores digitais. "Isso passa por uma política do governo para estimular a compra de set-tops e, preferencialmente, de televisores digitais. Se chegarmos em uma situação em que 95% das pessoas já recebem TV digital, ainda assim é complicado desligar, porque alguém vai ter que encontrar uma solução para os outros 5%", diz ele. No satélite, diz Bittencourt, o processo é ainda mais complicado. "Seguramente o sinal de TV analógica só sai do satélite quando estiver desligado nas transmissões terrestres. Infelizmente, o sinal analógico no satélite é um mal necessário".

Antecipação

Sobre a antecipação da transição em alguns grandes centros, Bittencourt avalia que também haverá algumas dificuldades. "Mesmo cidades ricas, como São Paulo, depende de os aparelhos estarem no mercado, as pessoas terem dinheiro para comprar, depende da economia do país. O importante é que as pessoas tenham como receber o sinal, por isso é impossível dar uma data. Mas acreditamos que as cidades de maior poder aquisitivo sejam as primeiras. Mas isso é um tema que tem que ser discutido por todos os players que tenham a ver com a TV aberta", disse ele.

Satélite digital

O fato de achar que a transmissão analógica nos satélites ainda tem longa vida não impede a Globo de já estar implementando a sua solução de digitalização. A emissora tem apostado em um modelo de digitalização do satélite baseado em um receptor de TV digital que tem um GPS e impede a recepção do sinal regional distribuído via satélite quando existe cobertura local terrestre, justamente para não ferir o modelo de rede, em que a prioridade da transmissão é da afiliada local. Até o final desse ano quatro estados (Paraná, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Goiás) terão o sinal regional de suas afiliadas no satélite. Grandes mercados, como o estado de São Paulo, Rio, ainda não têm previsão. Outros estados devem ter o sinal digitalizado em 2013 e 2014 no satélite, mas isso ainda depende de acertos com as afiliadas.

11 COMENTÁRIOS

  1. Segundo informações e que a band e SBT tem que lança seus próprios receptores semelhante ao SAT HD regional

    Portanto os telespectadores se quiser assistir esses canais vão ter que ter vários receptores

    Porque algumas cidade não tem o sinal local analógico imagine o sistema digital
    Então eu sou contra a esses sistema de codificar seus sinais

  2. O sinal regionalizado limita o poder de escolha do consumidor, atende o interesse do mercado publicitário e emissoras de tv, moro em Recife uso parabólica por que é ridículo as redes de tv transmitir toda programação inclusive as notícias com uma hora de atraso,nos dias de hoje informação tem ser em tempo real como permite as tecnologias.

  3. É triste ver essas coisas, se a globo libera seu sinal analógico sem restrição por que não o faz a mesma coisa com o sinal hd nacional já que é o mesmo comercial, isso de sat hd regional é uma bosta só pra ganhar algum por fora dos telespectadores, cadê a democracia tv globo.

    • Tanto a TV Globo, como os demais canais vão ficar com as barras pretas em cima e em baixo, é uma norma da Anatel. Vão ficar assim até o dia em que desligarem seu(s) sinal(is) em analógico. Essas barras, em breve, avisarão sobre o canal digital desse(s) canal(is) e, pedirá ao telespectador que adquira um receptor compatível com o sinal HD da(s) referida(s) emissora(s). Recomendo a adquirir um receptor digital de parabólica (um Sat HD Regional, para ter acesso a TV Globo em HD), pois os novos receptores digitais, em breve, vão substituir os receptores analógicos.

  4. ATÉ HOJE EU NÃO ENTENDI SE O SINAL ANALÓGICO SERÁ DESLIGADO DAS PARABÓLICAS OU NÃO,POIS ESSA PORCARIA DE ANATEL E ESSAS EMISSORAS DE TV NÃO ESCLARECEM O ASSUNTO.

    • O sinal que as emissoras serão obrigadas a desligar é o analógico terrestre, as frequências são da união e ela tem outro uso para essas frequências, ja deve ter leiloado.

      O Sinal das parabólicas são de transmissão opcional, as emissoras transmitem por satélites se quiser, ai cabe as emissoras decidir quando deixarão de transmitir.

  5. Tenho um receptor de parabolica digital.canais insignificantes em HD e Globo, SBT E RECORD em analógico com faixa preta nas extremidades. As próprias emissoras incentivam migrarmos a pirataria

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.