Oi espera valor "significativamente acima" de R$ 20 bi para divisão de fibra

Foto: Pixabay

A Oi esclareceu o valor mínimo estabelecido para a unidade produtiva isolada (UPI) InfraCo na nova versão do aditamento ao plano da recuperação judicial. Conforme explicou o CEO da empresa, Rodrigo Abreu, o piso de R$ 20 bilhões é um valor de firma (ou seja, total da companhia) médio para que se possa garantir maior segurança nas negociações, mas o que a companhia espera é um valor maior. Ele também assegurou que não se trata de uma redução no preço do ativo de fibra. 

A expectativa da empresa, caso a proposta seja aprovada na assembleia de credores em 8 de setembro, é que o leilão para a venda da InfraCo seja realizada no primeiro trimestre de 2021, com a finalização no terceiro trimestre do mesmo ano

"Obviamente a nossa expectativa do valor não mudou, e acreditamos que o preço seja significativamente acima disto", disse ele durante teleconferência de resultados trimestrais da empresa nesta sexta-feira, 14. A companhia afirmou no novo aditamento que o estabelecimento do preço mínimo veio após a manifestação de diversas empresas interessadas em comprar a InfraCo. 

O executivo também rechaçou a interpretação de que seria uma redução de preço esperado pela venda do ativo. "Não colocamos valor mínimo na primeira proposta, mas sim o alcance esperado do valor econômico da empresa com [o pagamento inicial de] R$ 6,5 bilhões para a parcela de 25,5% e 51%, deixando claro que isso é um arranjo. Não colocamos preço mínimo de forma alguma", declarou. "Precisávamos colocar um número, e optamos pelo de mediano."

Naquela primeira etapa, havia apenas uma prospecção do mercado, sem ofertas vinculantes, e por isso a Oi optou por não colocar um preço mínimo. Depois da conclusão dessa fase, a empresa agora estabeleceu esse piso, ressaltado por diversas vezes por Abreu como um preço médio com objetivo de "maximizar a extensão competitiva no processo e garantir aos credores o que é o mínimo do que eles deverão ter no plano existente". Na segunda fase, agora com ofertas vinculantes, esperam alcançar essas expectativas.

Compromissos

A venda da InfraCo está condicionada também com a manutenção do plano de Capex, em particular para a construção de homes-passed (HPs) e homes-connected (HCs) em fibra. "No plano, colocamos opções de financiamento para isso, e a geração de redução de custos que temos. Há duas opções: uma delas é a de empréstimo ponte (bridge loan) da Oi Móvel, e a outra é com garantia (secure bridge) da InfraCo", explica Rodrigo Abreu. "É uma mistura de endereçar a redução de custos com os dois componentes adicionais de financiamento."

Enquanto a separação estrutural não acontece, a companhia já se empenha em tratar a InfraCo como uma entidade separada, com a responsabilidade pelos HPs e HCs. "Ainda será dentro da empresa, mas já podendo entregar a operação em separado", declara. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.