Claro, Oi, TIM e Vivo passam a oferecer índices de aglomeração contra covid-19

Foto: Pixabay

A ferramenta de mapas de calor oferecida pelas principais operadoras móveis (Claro, Oi, TIM e Vivo) no combate à pandemia do novo coronavírus (covid-19) passou a contar com uma nova funcionalidade de índices detalhados de aglomeração desde a última sexta-feira, 10. A informação foi divulgada pelo SindiTelebrasil, que representa as empresas, nesta terça-feira, 14. 

"Antes a plataforma mostrava apenas o índice de isolamento global do município. Agora, com os novos índices de aglomeração, aumenta a granularidade e será possível ver bairros, zonas específicas, em áreas menores, divididas em quadrantes de 4 km², para verificar a evolução de aglomerações", explicou o presidente executivo do SindiTelebrasil, Marcos Ferrari.

Têm acesso à nova ferramenta os estados, capitais e municípios com mais de 500 mil habitantes que assinaram acordo de cooperação técnico para uso da plataforma. Até o momento, estão usando a plataforma 17 estados e 22 municípios.

Flexibilização

Para medição do novo índice de aglomeração, foi considerado um período de referência anterior à quarentena (de 1º a 14 de março), do qual foi calculada uma média diária do número de celulares conectados a uma determinada antena. As cidades foram mapeadas por quadrantes de 4 km², permitindo a comparação em cada área com esse período de referência. 

Além da área, também podem ser selecionadas outros filtros de comparação, como horários e aglomeração em dias de semana, fim de semana ou feriados. De forma retroativa, os índices de aglomeração estarão disponíveis a partir de 15 de maio. A expectativa é que a tecnologia auxilie gestores em um momento no qual medidas de flexibilização e retomada gradual das atividades já estão sendo adotadas, apesar de o País continuar apresentando novos casos e de manter média de mil mortes por dia.

Desenvolvida pelas operadoras em conjunto com a ABR Telecom e sob a coordenação do SindiTelebrasil, a nova funcionalidade segue critérios já definidos para a plataforma de mapas de calor, com dados estatísticos, agregados e anônimos. O SindiTelebrasil pontua que as informações da quantidade de celulares conectados a uma determinada antena não são dados pessoais e que o processamento das informações segue estritamente a legislação aplicável, inclusive a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). 

Estados e municípios

Governos estaduais e prefeituras que já têm acordo de cooperação técnica para uso da ferramenta de mapas de calor:

Estados: Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Sergipe e São Paulo. 

Municípios: Aparecida de Goiânia (GO), Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Betim (MG) Campinas (SP), Campos dos Goytacazes (RJ), Feira de Santana (BA), Florianópolis (SC), Jaboatão dos Guararapes (PE), Joinville (SC) Juiz de Fora (MG), Londrina (PR), Macapá (AP), Maceió (AL), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Santo André (SP), Serra (ES), Teresina (PI) e Uberlândia (MG).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.