Claro Brasil mantém receita estável no trimestre já com impacto da covid-19

Já em pleno contexto da pandemia do coronavírus, a Claro Brasil (Claro, Embratel e Net) mostrou um desempenho estável em receitas, e crescimento no lucro. A empresa divulgou nesta terça-feira, 14, balanço financeiro referente ao segundo trimestre e primeiro semestre.

O consolidado da Claro Brasil registrou R$ 9,609 bilhões no segundo trimestre, praticamente estável (0,1% acima) em relação ao mesmo período de 2019. No acumulado do primeiro semestre, foi de R$ 19,465 bilhões, um aumento de 1,7%. A receita de serviços foi de R$ 9,287 bilhões no trimestre, aumento de 0,7%. Nos primeiros seis meses do ano, houve aumento de 2,2%, total de R$ 18,761 bilhões. 

Dentro do segmento de serviços, a operação móvel totalizou R$ 3,849 bilhões entre abril e junho, um aumento de 8,4%. No semestre, foi de R$ 7,816 bilhões, incremento de 11,8%. A companhia destaca o pós-pago nesse desempenho.

O que impediu o crescimento na receita total foi o desempenho dos serviços fixos, que caíram 4,1% no trimestre, total de R$ 5,439 bilhões. Considerando o acumulado do ano, o recuo foi de 3,7%, ficando em R$ 10,944 bilhões. A Claro diz que a banda larga "segue em ritmo acelerado, tendo crescido 10,4%" no segundo trimestre.

A receita de aparelhos caiu 29,6% no trimestre (R$ 191 milhões) e 17,4% no semestre (R$ 451 milhões). Por outro lado, a interconexão aumentou 27,6% no trimestre, somando R$ 130 milhões; e 7,9% no semestre, R$ 254 milhões.

"Neste trimestre, integralmente afetado pela pandemia do covid-19, alguns fatores pontuais decorrentes do isolamento social impactaram os resultados do período, como um menor volume de vendas de aparelhos e a redução de custos administrativos, em função do fechamento de lojas e prédios", coloca a Claro. 

Aumento no lucro

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) foi de R$ 3,934 bilhões no segundo trimestre, avanço de 10,4%. A margem ficou em 40,9%, crescimento de 3,8 pontos percentuais (p.p.). 

O EBITDA dos seis meses foi de R$ 19,465 bilhões, após avanço de 9%. Com aumento de 2,7 p.p., a margem encerrou junho com 39,9%. 

Operacional

A Claro acumulou 58,5 milhões de acessos móveis. A empresa destaca os 26,7 milhões de pré-pagos, afirmando que o segmento "segue sendo uma fonte importante e qualificada para migração de clientes para o pós-pago". 

Nos serviços residenciais, a operadora adicionou 118 mil novos acessos em banda larga. Nesse segmento, 6,7 milhões de conexões eram acima de 34 Mbps. A companhia destaca ter participação de 43,01% no segmento, e que capturou 30% (1,5 milhão de contratos) do crescimento do mercado nos últimos 12 meses. 

A cobertura de fibra até a residência (FTTH, na sigla em inglês) da empresa alcançou 70 novas cidades. A empresa informou ainda que a plataforma de TV por satélite (DTH) ainda tem estratégia "focada na formação de uma base de clientes de maior valor, priorizando a sustentabilidade dos negócios, e evitando níveis elevados de inadimplência e uma alta rotatividade de clientes". 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.