Algar tem estabilidade nas receitas, mas lucro cai com desempenho da área de TI

A Algar Telecom observou um resultado praticamente estável nas receitas no primeiro trimestre de 2019, mas com queda no lucro, conforme balanço financeiro divulgado nesta terça, 14. A receita líquida contábil da companhia foi de R$ 709,1 milhões, um aumento de 0,4% comparado a igual período do ano passado. A receita líquida de telecom, antes de eliminações intercompanies, foi de R$ 505,2 milhões, um aumento de 2,6%. Já a receita de "tech" (BPO/Gestão de TI) foi de R$ 214,5 milhões, recuo de 5,9%. 

Em telecom, a receita bruta do segmento B2B foi de R$ 399,1 milhões, aumento de 5,9%. Para o mercado B2C (consumidor final), foi de R$ 278,5 milhões, recuo de 6,4%. 

O lucro líquido contábil da Algar no trimestre foi de R$ 44 milhões, uma redução de 21,6%. Considerando o resultado pro forma (sem impacto da norma IFRS-16), o lucro líquido foi de R$ 47,3 milhões, queda de 15,7%. A companhia justifica o desempenho com os "menores resultados" da área de TI. 

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBTIDA) foi de R$ 238,2 milhões, um aumento de 13,1%. A margem EBTIDA aumentou 2,8 pontos percentuais e encerrou março em 33,6%. 

No trimestre, a operadora mineira investiu R$ 202 milhões, quantia 72,9% acima do registrado em igual período de 2018. O maior volume foi dedicado ao projeto Algar Fibra, que leva fibra até a residência (FTTH). Foram R$ 158 milhões (ou 78% do total) dedicados à expansão de redes e clientes no período.

A dívida líquida em março cresceu 12,7% frente ao dia 31 de dezembro de 2018 e ficou em R$ 2,184 bilhões, dos quais R$ 442,2 milhões foram efeitos do IFRS-16. A relação dívida líquida/EBITDA ficou em 2,2, contra 1,8 no ano anterior.

Operacional

Ao fim de março, a Algar contava com 109.405 mil clientes de B2B, um aumento de 10,6%. Desse total, 14.485 eram de clientes corporativos (avanço de 19,8%) e 94.920, de pequenas e médias empresas (aumento de 9,4%). 

No mercado B2C, a companhia somou 551 mil acessos de banda larga fixa, avanço de 5,1%. Em todos os outros segmentos, houve queda. Na telefonia fixa, a empresa somou 725 mil contratos (recuo de 4,1%); na telefonia móvel, 1,268 mil linhas (queda de 2,9%); e na TV por assinatura, 78 mil contratos (redução de 19,7%). 

Debêntures

A companhia ainda anunciou que efetuará o pagamento de juros da 5ª emissão de debêntures simples não conversíveis em ações na quarta-feira, 15. O preço total das 210 mil debêntures ao valor unitário de R$ 40,95287458 será de R$ 8,600 milhões. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.