Há oportunidade para teles na América Latina em mensagens instantâneas, diz Jibe Mobile

Apesar do sucesso do WhatsApp e de outros aplicativos de mensagens instantâneas over the top (OTT), ainda há esperança de que as operadoras móveis na América Latina possam reverter a tendência de queda na utilização de seus serviços de mensagens de texto. O diretor sênior de produtos e soluções da Jibe Mobile, Craig Marshall-Nicholls, acredita que há uma janela de oportunidade nos próximos anos por conta da popularização dos smartphones na região. Sua recomendação é de que as operadoras latino-americanas sigam o caminho adotado na Europa por teles como Vodafone, Orange, Movistar e outras, lançando plataformas de RCS (Rich Communication Suite) com serviços de mensagens instantâneas em aplicativos nativos (Android, iOS, Windows Phone), embarcados nos smartphones, e integrados às plataformas de SMS e MMS.

"Ao longo dos próximos cinco anos, 30% dos latino-americanos comprarão o seu primeiro smartphone. É uma janela de oportunidade para as teles, que podem oferecer a esses usuários um serviço avançado de mensagens embarcado nos aparelhos", recomenda. O fato de a América Latina ser um mercado dominado pelo sistema operacional Android também é um fator positivo, na sua opinião.

Na Europa, o RCS só começou a embalar recentemente, depois de os aplicativos passarem e vir embarcados nos smartphones e os serviços serem integrados ao SMS e MMS das operadoras. Hoje, há apps de mensagens instantâneas de operadoras disponíveis em praticamente todos os países europeus, somando cerca de 5 milhões de usuários, dos quais 90% os utilizam diariamente. Há 72 modelos de smartphones que suportam essa tecnologia, de fabricantes como Samsung, Sony, LG, Microsoft e HTC. 50 deles foram lançados nos últimos nove meses.

Marshall-Nicholls destaca, contudo, que é fundamental a interconexão entre as plataformas das diversas operadoras, e o melhor seria a adoção de uma arquitetura de hub, para otimizar tal integração.

No Brasil, a Claro foi a primeira a adotar um app desse tipo, inspirado na iniciativa Joyn, da Espanha. E a TIM tem o Blah. Falta, contudo, a integração entre os serviços.

O executivo da Jibe Mobile participou do evento Mobile 360, nesta quinta-feira, 14, no Rio de Janeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.