Fabricação local deve gerar 50% do faturamento da Cisco no Brasil até 2016

Fabricando set-top boxes no Brasil desde 2011 e, desde setembro do ano passado, roteadores integrados de segurança, mobilidade e controle de aplicações, a Cisco espera que as receitas de equipamentos produzidos localmente respondam por quase a metade do faturamento da empresa no País até 2016. De acordo com o diretor de Operadoras da Cisco do Brasil, Anderson André, o cálculo leva em conta não apenas os produtos direcionados para abastecer o mercado local, mas também para exportação.

Os equipamentos são fabricados de acordo com o Processo Produtivo Básico (PPB) e a Cisco tem trabalhado junto com seus parceiros para atender as exigências de conteúdo nacional do Regime Especial do Plano Nacional de Banda Larga (REPNBL-Redes).

O próximo passo, segundo André, é a inauguração de um centro de pesquisa e desenvolvimento local. "Fazemos roteadores para a América do Sul inteira, mas para isso, não precisamos de gente qualificada. Com esse centro, abriremos nossos códigos de equipamentos para novas áreas como SDN (Software Defined Network) e Open Flow, faremos o desenvolvimento de inteligência local e isso terá efeito multiplicador para o País", diz o executivo. A ideia é trabalhar com clientes, como operadoras, e eventualmente exportar as soluções desenvolvidas localmente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.