Pagamento por download e redes indoor são tendências para bluetooth

O mobile marketing via bluetooth ainda está começando no Brasil, mas algumas tendências para o futuro já podem ser previstas. Para o presidente da pontomobi, Leonardo Xavier, uma delas é a que o pagamento das campanhas passará a ser por quantidade de downloads. Hoje, o anunciante paga um preço pré-determinado, que leva em conta principalmente a duração e a abrangência geográfica da campanha. Outra expectativa de Xavier é de que as redes bluetooth se tornem cada vez mais integradas e inteligentes, sendo capazes, por exemplo, de identificar se determinado cliente já recebeu aquela mensagem e, assim, não enviá-la de novo. Ou enviar algo diferente para o cliente.
Xavier fez uma palestra sobre o tema durante a 7ª edição do Tela Viva Móvel, nesta quarta-feira, 14, em São Paulo. O executivo deu também algumas recomendações para quem quiser prestar serviços nesse segmento. Uma das mais importantes: é fundamental que haja uma sinalização sobre a campanha bluetooth. Em um projeto montado em um shopping paulista, a pontomobi pôs banners comunicando a campanha. O resultado foi positivo: cerca de 2 mil downloads registrados por dia. Outro conselho de Xavier é que a cobertura bluetooth seja bem planejada e abranja somente a área onde estará o público alvo. Outra recomendação é que sejam escolhidas áreas de retenção, ou seja: lugares em que o público não esteja apenas de passagem, mas esteja parado. Em um shopping, por exemplo, uma boa área seria a praça de alimentação. Por fim, o conteúdo enviado pela campanha precisa ter relevância para o usuário.

Rede

Notícias relacionadas

A pontomobi tem hoje acordo com 1,5 mil locais para instalação de equipamentos bluetooth. Até então os equipamentos eram instalados em caráter temporário, apenas enquanto durasse uma campanha. Mas até o fim deste mês a empresa vai pôr 100 equipamentos fixos. E o plano é aumentar para 500 até o final do ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.