Telefónica avalia venda de ativos imobiliários em data centers


O Grupo Telefónica avalia em suas operações globais a venda de ativos ligados a data centers, incluindo o da Vivo no Brasil. Porém, conforme explicou o vice-presidente de B2B da companhia no País, Alex Salgado, caso isso ocorra, não afetará em nada a capacidade operacional da companhia ou dos serviços corporativos, como os da divisão ElevenPath, anunciada nesta quinta, 14.

O que se pretende é analisar se faria sentido a venda de ativos imobiliários (ou seja, prédios, terrenos, edificações em geral) com o subsequente aluguel do espaço (lease-back). "Muitas operadoras já fizeram isso. O primeiro movimento foi com a venda de torres, que também é um ativo imobiliário", declara.

"A gente ainda não decidiu sobre o modelo, mas estamos avaliando. Com as torres, fez sentido vender, mas não vendemos antenas e equipamentos", compara Salgado. Essa decisão global incluirá também o data center próprio da operadora no Brasil, ele diz.

A Telefônica Brasil conta hoje com três data centers: um próprio, em Barueri (SP), além de terceirizados da T-Systems e da Odata. Vale lembrar que em julho do ano passado, a companhia anunciou a construção de seis novos data centers próprios, com previsão para o primeiro trimestre de 2019, com objetivo de atender à virtualização da rede da operadora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.