Desempenho em DTH foi o que impactou serviços fixos no Brasil, diz AMX

Um dos principais destaques no resultado financeiro do grupo América Móvil foi o desempenho da operação brasileira, sobretudo a móvel, com crescimento de 10% nas receitas. Porém, nos serviços fixos houve redução na receita. O CEO do grupo mexicano, Daniel Hajj, destacou que o responsável por isso foi o DTH, que registrou uma queda de 1,7% nas receitas. "No cabo, a gente está indo muito bem", garantiu ele durante teleconferência com analistas nesta quarta-feira, 14, referindo-se à Net Serviços.

De acordo com o executivo, a Net está ganhando market share, ressaltando o resultado do modelo quadplay no qual vende TV, telefonia fixa e banda larga em conjunto com planos de celular da Claro, "o que tem ajudado muito com o churn". Já no DTH, o problema tem a ver com a situação macroeconômica e como isso impacta o consumidor de baixa renda. "Temos de ter muito cuidado porque não queremos gastar dinheiro com aquisições (de usuários), porque o povo pega (o produto) e fica com ele uns quatro meses", explica. "O mais importante é que, com a recuperação na economia do Brasil, vai ter mais ganho", prevê.

Há o reconhecimento de que é necessária uma mudança na abordagem da tecnologia no País. "Precisamos ter decisão estratégica nisso (no DTH), por isso estamos mudando e colocamos uma nova pessoa em liderança no Brasil", declara. Hajj está se referindo a Agrício Silva Neto, que deixou a vice-presidência de marketing da Sky para ser CEO da unidade de DTH da Claro em janeiro, reportando-se diretamente ao presidente José Félix. A própria área da Claro TV, antes vinculada a negócios fixos, está independente dos demais serviços fixos na empresa desde novembro.

O diretor do negócio fixo da América Móvil, Oscar Von Hauske Solís, destaca ainda que houve queda de 26% na telefonia de longa distância, o que também acabou afetando o negócio fixo. "A voz local também caiu, porque as pessoas estão usando diferentes coisas como o WhatsApp, há uma evolução", declara. Solís se mostra também otimista em relação a 2018. "A recuperação da economia vai levar a um diferente resultado em fixo e em TV", diz.

1 COMENTÁRIO

  1. Tinha um Combo da Algar Telecom (DTH + Internet VDSL + Fixo), acabei mudando para a NET, pela questão da tecnologia. O DTH é muito instável, no interior do Brasil com certeza é uma boa opção, mas em cidades grandes e médias atendidas pelo cabo, a qualidade é infinitamente melhor… tanto a TV da NET como a Internet via Cabo, onde tenho 60M. Muito satisfeito!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.