Publicidade
Início Newsletter Telebras é a nova fornecedora de banda larga para a Campus Party

Telebras é a nova fornecedora de banda larga para a Campus Party

Após parceria de oito anos com a Telefônica, a organização da Campus Party anunciou nesta quinta, 14, a nova fornecedora de infraestrutura de Internet para o evento, a Telebras. A empresa levará ao Pavilhão de Exposições do Anhembi, na Zona Norte de São Paulo, um link de 40 Gbps para fornecer acesso no local.

Com a saída do grupo espanhol também do patrocínio, o evento buscou parceria com a Telebras para o acesso em troca de patrocínio “diamond”, enquanto buscou a TIM como “parceiro platinum” (além de Visa e Wizard). De acordo com o presidente da Fundação Campus Party, Francesco Farruggia, a relação com a operadora poderá ser renovada nas próximas edições, já que a Campus Party italiana está negociando com a própria Telecom Italia.

“A Telefônica deve ter seus motivos pelos quais decidiu não investir, então a gente se virou e temos a TIM como patrocinadora neste ano. E agora estamos com (a nova) parceria, que espero ser muito prolífica no futuro”, declarou, prometendo para 2017 “uma parceria mais próxima”. Vale lembrar que outras edições internacionais do evento contam com diferentes fornecedores e parceiros, como AT&T nos Estados Unidos e América Móvil no México.

Notícias relacionadas

A capacidade de 40 Gbps da banda larga da Telebras é menor do que a fornecida pela Telefônica em 2015, de 50 Gbps, mas, segundo Farruggia, o consumo médio do evento é de 20 Gbps. Além disso, ele destaca que haverá dois links, um para redundância em caso de alguma falha técnica.

Em comunicado, a Telebras disse que está fornecendo banda ao evento “como forma de patrocínio diamond”. Assim, não haverá grandes investimentos, segundo a empresa. “O custo será de manutenção, com destaque de pessoal técnico”, disse a empresa.

A mudança de fornecedor de banda larga não afetará uma coisa: ainda não será desta vez que os campuseiros poderão acessar a conexão de alta capacidade com Wi-Fi. Segundo Francesco Farruggia, trata-se ainda de um entrave tecnológico. “O problema é que não existe tecnologia para dar Wi-Fi para milhões de pessoas com alto consumo de banda, é como querer um carro que voa”, comparou. “Não existe essa tecnologia ainda no mundo.” Por outro lado, a infraestrutura para a rede móvel não contará com qualquer cobertura especial, já que a TIM e a Campus chegaram a um acordo “no último momento”.

Smart City

A Campus Party deverá promover no último dia de evento, na sexta-feira, 29, um “front nacional de cidades inteligentes”. Além de contar com a participação de especialistas em tecnologia da informação e comunicação, será promovido encontro com as prefeituras de Recife, Fortaleza, Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo, Vitória e Belo Horizonte para debater o tema. “Vai haver uma grande revolução nas cidades: somente a iluminação abre oportunidades muito grandes, com parcerias público-privadas”, destaca Farruggia. O encontro elaborará um manifesto com as conclusões do debate e que será enviado às presidências da República, da Câmara e do Supremo Tribunal Federal, além de entidades ligadas à indústria e a imprensa.

Enquanto não deverá haver participação da Fundação Telefônica, por meio da Academia Wayra, em projetos de desenvolvedores e empreendimento, a Campus assegurou parceria com Sebrae para fazer encontros com 200 startups, incluindo apresentações e maratonas de negócios.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile