Apple e Ericsson se desentendem por pagamento de patentes

A Apple entrou com um processo na Califórnia contra a Ericsson na última segunda-feira, 12, alegando que a sueca estaria pedindo royalties excessivos para patentes não essenciais para padrões de celular, utilizadas tanto em iPhones quanto em iPads. Dessa forma, a Ericsson contra-atacou nesta quarta, 14, entrando também com um processo (no Texas) pedindo à justiça que determine se a oferta do portfólio para a Apple está nos termos justos, razoáveis e não-discriminatórios (FRAND).

Notícias relacionadas
Em comunicado, a Ericsson alega que o objetivo é encontrar uma "resolução mutuamente benéfica com a Apple" e que espera que a parceria continue, apesar das ações judiciais. "Acreditamos que é razoável receber uma compensação justa de companhias que se beneficiam do desenvolvimento que fizemos ao longo dos últimos 30 anos", diz o diretor-chefe de propriedade intelectual da Ericsson, Kasim Alfalahi, no comunicado. As duas empresas teriam tentado negociar um novo valor para o uso dessas propriedades por dois anos.

A companhia sueca afirma que a Apple se recusou a ter uma nova licença de uso de patentes à luz da FRAND, mas pede uma avaliação independente da justiça norte-americana. A empresa deverá incluir a receita proveniente do pagamento da Apple nos termos antigos em seu balanço financeiro referente ao quarto trimestre de 2014. Para a agência de notícias Reuters, a porta-voz da Apple, Kristin Huguet, afirmou que a companhia de Cupertino está disposta a pagar um "preço justo" para o direito de uso de patentes essenciais, mas que não conseguiu negociar com a Ericsson o que considera ser um valor adequado e, por isso, recorreu à justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.