Embratel não precisa recorrer a novos financiamentos para investir

A vice-presidente de serviços locais da Embratel, Purificación Carpinteyro, refutando as informações sobre a venda da carrier para as três teles locais (Brasil Telecom, Telefônica e Telemar), afirmou que a empresa não precisará recorrer a novos financiamentos para continuar os investimentos. A vice-presidente da carrier voltou a negar que a Embratel esteja em dificuldades financeiras por conta de seu endividamento. ?Nosso endividamento, em termos referenciais, não é superior a qualquer uma das concessionárias?, afirmou Purificación. A executiva, durante o 45º Painel Telebrasil, em Salvador (BA), também afirmou que a Telefônica e a Brasil Telecom já se manifestaram contrárias ao fornecimento de interconexão de suas redes à Embratel, que precisa dessa interconexão para oferecer serviços locais nas regiões dessas teles.

Prejuízo do consumidor

Cleveland Prates Teixeira, comissário do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), disse que, na hipótese do órgão vir a analisar a eventual compra da Embratel pelas teles locais, caberia ao conselho aplicar o direito difuso, ou seja, não se analisa o que está sendo negociado entre as partes e sim se o resultado final da transação prejudica o consumidor (com a criação de um monopólio, por exemplo).

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.