Publicidade
Início Newsletter Podemos ter uma indústria de software brasileira com o Open RAN, diz...

Podemos ter uma indústria de software brasileira com o Open RAN, diz diretor da Dell

Sandro Tavares, diretor de marketing para telecom da Dell

[Publicado no Mobile Time] A Dell acredita que o Brasil tem potencial para criar uma indústria de software no Open RAN. Em prévia para a imprensa latino-americana na semana sobre as novidades da empresa que chegam ao mercado nesta quarta-feira, 13, Sandro Tavares, diretor de marketing para telecom da fornecedora, afirma que iniciativa vai depender de um esforço do País e do ecossistema para que essa vertical aconteça.

“A melhor maneira para que o Open RAN seja mais consumível é trabalhar com a criação de um ecossistema de soluções e fazer todas as integrações antes que cheguem nas redes finais. Anunciamos que o laboratório de Open RAN será lançado provavelmente em 2022, e que estará aberto para todos os nossos parceiros para o desenvolvimento e validação de operações”, contou Tavares. “Mas há uma questão: o Brasil quer ser um consumidor de 5G ou um player de 5G? Há um potencial para criar uma indústria de software no 5G baseada no Open RAN”, completou.

Raymundo Peixoto, vice-presidente de soluções de datacenter da Dell, afirmou que o Open RAN tem potencial para tornar essas soluções de redes para operadoras simples, escaláveis e de baixo custo. Além de atrair novos players de software.

Notícias relacionadas

“O Brasil possui muitas possibilidades para a área de desenvolvimento (em TI) e que podem ser transportadas para outros mercados”, pontuou Peixoto. “Vimos o mesmo acontecendo no ambiente de TI quando o mercado era dominado por sistemas proprietários. Hoje, trabalhamos com conceitos de ecossistemas, com padrão baseado em nuvem e que podem atrair muitas soluções interessantes, específicas para a demanda de cada empresa. Algo que antes não se podia fazer”, complementou.

Uso

Raymundo Peixoto, vice-presidente de soluções de datacenter da Dell

Tavares acredita que o padrão de redes abertas tem potencial para representar um papel significativo nas redes 5G – que passarão por leilão no Brasil em breve –, ao contrário do que acreditam as operadoras, que preveem a tecnologia entrando no 5G de forma periférica.

“Com os dados que temos hoje, esperamos que (o OpenRAN) seja instalado em regiões que não precisam de MIMO e densidade baixa (tráfego) de dados, e em alta frequência, de 35 GHz. Mas também em regiões com cobertura para small cells e private wireless. Ou seja, não é somente uma solução periférica”, disse o diretor da Dell.

Novidades

Além do laboratório de OpenRAN, a Dell apresentou nesta quarta-feira, 13, uma série de soluções voltadas ao OpenRAN e à rede 5G, em complemento a outros produtos e serviços lançados em junho deste ano. Agora, a fornecedora traz:

  • Bare Metal Orchestrator – administrador que permite às operadoras construírem e operarem a infraestrutura da rede virtual em ambientes multi premises;
  • Validated Solution for Mavenir and VMWare Telco Cloud Platform Open vRAN – validação de solução de OpenRAN com as três empresas;
  • Reference Architeture for Wind River Studio – arquitetura para construção de uma nuvem edge aos operadores de telecomunicação;
  • Dell Technologies Respond and Restore Service – serviço de atendimento automatizado.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile