TV e computador crescem como meios de acesso à Internet durante a pandemia

O Painel TIC Covid-19, lançado nesta quinta-feira, 13, pelo Cetic.br, mostrou um crescimento do computador e da televisão como dispositivos de acesso à Internet durante a pandemia do coronavírus (covid-19). Comparado com a pesquisa TIC Domicílios de 2018 e 2019, o computador saltou de 53% (2018) e 51% (2019) para 60% de uso durante a pandemia; e a televisão de 32% e 40%, respectivamente, para 58%. O celular continua sendo o dispositivo por qual as pessoas mais acessam a Internet, citado por 98% dos entrevistados.

Com a restrição de contato social imposta pela pandemia, o índice de conversas por chamada de vídeo e voz aumentou em todas as classes sociais, de maneira geral, assim como em todos os graus de instrução. Os maiores índices continuam sendo nas classes AB, que na pesquisa TIC domicílios de 2018 era de 78% e agora é de 89%. A média de crescimento nos indicadores de classe social e grau de instrução foi de 10%. O menor crescimento foi apontado nas classes DE, que na pesquisa de 2018 era de 67% e agora na pesquisa do Painel TIC Covid-19 está em 74%.

Hábitos culturais

Outros dados que o Painel Covid-19 traz são dos hábitos culturais e de consumo de bens culturais durante a pandemia. A pesquisa mostra que mais usuários de Internet passaram a assistir a vídeos, ouvir música e ler notícias online. Por outro lado, a compra de ingressos para eventos pela Internet diminuiu drasticamente, queda motivada pela restrição de mobilidade social ocasionada pela pandemia.

Também diz que a contratação de por serviços de streaming de filmes e séries aumentou mais nas classes mais baixas e por serviços de música nas classes mais altas. Já as transmissões online de áudio e vídeo em tempo real ganharam projeção, mas seguem predominantes entre usuários de classes mais altas e com maior grau de instrução.

Comércio eletrônico na pandemia

O Painel TIC COVID-19 divulgado nesta quinta-feira, 13, também mostrou que o índice de mulheres que compram online cresceu de 39% em 2018 para 70% em 2020. Mais usuários de Internet passaram a pedir comida ou a fazer compras pela rede. O número triplicou quando comparado com a pesquisa TIC Domicílios de 2018, passando de 15% para 44% durante a atual conjuntura brasileira.

Durante a pandemia, a pesquisa mostrou que a comunicação direta entre empresas e consumidores teve um aumento significativo. Com o objetivo de mediar a compra, e utilizando aplicativos de mensageria, o aumento foi de 26% em 2018 para 46% durante o período da pandemia.

"O comércio eletrônico foi fundamental nesse momento de distanciamento social. Os dados do Painel TIC COVID-19 confirmam a tendência de avanço das transações econômicas pela Internet, acelerando um movimento que já vinha ocorrendo entre os consumidores e as empresas ao longo dos últimos anos", ressalta Alexandre Barbosa, coordenador da pesquisa Painel Covid-19.

Acesso móvel

A pesquisa traz também dados consolidados sobre por quais tipos de tecnologias os 2.627 respondentes da pesquisa acessam a Internet por meio do celular. De maneira simultânea, 71% dos entrevistados disseram que utilizam 3G, 4G ou Wifi. Entre as duas, de maneira exclusiva, o Wifi é a mais utilizada por 23% dos respondentes da pesquisa. Já o 3G e 4G é utilizada de maneira exclusiva por apenas 6%.

O Wifi é a mais utilizada de maneira exclusiva em todas as regiões brasileiras, sendo que na região Sul está o maior índice de usuários: 83%. A classe social que mais utiliza as duas tecnologias de maneira simultânea é a AB, com 84%. A classe DE soma 54%, sendo que 31% utilizam o Wifi de maneira exclusiva.

Confira a pesquisa na íntegra aqui.

Veja o evento online de lançamento da pesquisa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.