Decisão do ICMS no PIS/Cofins leva Algar a crescer EBITDA no trimestre

Com desempenho positivo do segmento de negócios (B2B), a Algar Telecom encerrou o semestre com aumento nas receitas. Além disso, observou crescimento no lucro graças em grande parte à decisão do Tribunal Regional Federal da primeira região (TRF-1) do reconhecimento do direito da exclusão do ICMS da base de cálculo das contribuições ao PIS/Cofins. Segundo balanço financeiro divulgado pela companhia na noite da segunda-feira, 12, essa decisão provocou um avanço de R$ 117,3 milhões no lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) da empresa no período.

O EBITDA entre abril e junho totalizou R$ 318,7 milhões, um avanço de 24,7%. Considerando o acumulado da primeira metade de 2019, foi de R$ 532,2 milhões, após aumento de 14,2%. A margem foi de 44,3% (aumento de 11,9 pontos percentuais) e 37,3% (avanço de 4,3 p.p.), respectivamente. O EBITDA recorrente (excluindo efeitos atípicos) no trimestre foi de R$ 226,5 milhões, queda de 6,1%; e de R$ 440 milhões no semestre, redução de 0,8%.

Por sua vez, o lucro líquido da Algar no segundo trimestre foi de R$ 178,8 milhões, mais do que dobrando (123,8%) o resultado observado no ano anterior. A margem foi de 24,8% sobre a receita operacional líquida. No acumulado do semestre, o lucro totalizou R$ 226,2 milhões, um avanço de 66,4% no comparativo anual.

A receita líquida da Algar no período foi de R$ 719,6 milhões, um avanço de 2% comparado com o ano passado. No acumulado dos seis primeiros meses, a companhia totalizou R$ 1,428 bilhão.

A receita bruta de telecomunicações no trimestre foi de R$ 680,9 milhões, aumento de 2,3%. No semestre, foi de R$ 1,356 bilhão, acréscimo de 1,9%. O crescimento se deu por conta do desempenho do segmento de B2B, responsável por R$ 403,4 milhões após aumento de 5,8%. No semestre, R$ 802,5 milhões, com mesma taxa de crescimento. Por outro lado, a receita de serviços para o consumidor (B2C) caiu 3,3% no trimestre (R$ 279,3 milhões) e 4,8% no semestre (R$ 557,9 milhões).

Os investimentos da operadora mineira totalizaram R$ 147,7 milhões no trimestre, um aumento de 30%. A dívida líquida aumentou 14,5% e encerrou junho em R$ 1,771 bilhão. No semestre, foram R$ 376,6 milhões, acréscimo de 49,9%. A relação de dívida líquida/EBITDA ficou em 1,6x no período.

No operacional, a Algar terminou a metade do ano com 114,4 mil acessos B2B, um aumento de 14,3%. No B2C, a operadora de Uberlândia encerrou junho com 558 mil acessos de banda larga (avanço de 4,9%), 711 mil de telefonia fixa (recuo de 6%), 1,358 milhão de chips móveis (aumento de 4,4%), e 76 mil em TV por assinatura (queda de 19%).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.