Net incorpora a GB e simplifica estrutura societária

A Net informou ao mercado em fato relevante divulgado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta terça-feira, 13, que irá incorporar a controladora GB Empreendimentos e Participações. Com isso, o benefício fiscal resultante da amortização do ágio pode chegar a R$ 975 milhões, o que permitira uma melhoria no fluxo de caixa da Net. Os custos da operação são estimados em R$ 480 mil.

Dessa forma, a Embratel, que controlava a totalidade do capital da GB através da Embratel Participações S/A (51%) e da Embratel S/A (49%) , passa a ter participação direta na Net. Ambas as companhias, por sua vez, são controladas pelo grupo mexicano América Móvil, que ainda controla a Claro e a operadora de satélites Star One.

O conselho de administração da Net aprovou a proposta de incorporação na semana passada. A operação não vai resultar em aumento do capital social, alteração no número de ações e nem mudanças no estatuo social da companhia. Como resultado, as ações de emissão da Net detidas pela GB serão canceladas e substituídas pelas ações de emissão da Net, sendo então atribuídas aos acionistas da GB.

No comunicado, a companhia afirma que as administrações de ambas as empresas entendem que a operação é benéfica por resultar na "racionalização da estrutura societária do grupo econômico" e em um melhor aproveitamento de recursos. A simplificação societária vai trazer ainda uma melhoria no fluxo de caixa da Net, "em razão do benefício fiscal gerado pela amortização do ágio registrado no investimento que a GB possui na Net". A companhia estima que a amortização do ágio totalize R$ 975 milhões.

O patrimônio líquido da GB foi avaliado pela Ernst & Young em R$ 7,091 bilhões na data-base 30 de junho. Antes controlada pela Globo Comunicação e Participações, a empresa virou acionista controladora da Net em 2005, sendo que o patrimônio é constituído exclusivamente pelo investimento na própria Net (78,15% do capital votante e 97,63% de ações preferenciais). Os únicos acionistas eram a Embratel Participações, com 51% do capital votante, e a Embratel, com os 49% restantes. Como a GB não possui acionistas minoritários, não haverá direito de recesso decorrente da incorporação.

A incorporação da GB é mais um passo na simplificação das estruturas societárias das empresas controladas no Brasil pelo bilionário mexicanos Carlos Slim, que devem culminar, em "alguns anos", na consolidação de todas as operações sob um CNPJ único, como disse a esse noticiário o presidente da Claro, Carlos Zenteno, durante a ABTA em São Paulo. "Hoje já temos uma área de engenharia e operação de rede única para todas as empresas; o mesmo acontece com os departamentos de TI, jurídico e regulatório. Mas apesar dos esforços de sinergia, nosso alinhamento é de que cada companhia trabalhe seus negócios separados. Simplificar a estrutura societária é outra coisa. Vai acontecer, mas é um plano de vários anos", afirmou o executivo na semana passada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.