Netflix não é culpada pelo cord cutting, aponta estudo

Um estudo da TDG aponta que a Netflix não causou um impacto tão grande na TV por assinatura nos Estados Unidos. De acordo com o estudo, entre assinantes do serviço da Netflix, houve uma queda entre os que também assinam um serviço de TV paga. No entanto, esta queda é de apenas três pontos percentuais em três anos. Em 2012, 87% dos assinantes do Netflix também tinham TV paga. Em 2015, o número caiu para 84%.

Notícias relacionadas
Já a o percentual de assinantes do serviço over-the-top dentro da base da TV por assinatura cresceu 33% – de 36% em 2012, para 49% in 2015.

De acordo com a empresa de análise de mercado, o estudo Streamers – A Consumer Snapshot derruba a hipótese de que os assinantes do serviço de SVOD tendem a abandonar a TV por assinatura. No entanto, os números apontam uma forte tendência de crescimento no OTT e uma leve tendência de queda na base de TV por assinatura.

A TGD aponta ainda que, embora o serviço OTT não seja o motor do fenômeno cord cutting, ele tem um efeito no faturamento das operadoras de TV por assinatura. Isso porque, em relação a 2012, hoje os usuários do Netflix são menos propensos a usar os serviços que agregam valor à TV paga, como DVR, canais premium de esportes e pay-per-view.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.