Brisanet quer antecipar operação 5G para 2022 e planeja captação de recursos

Foto: Pixabay

Depois de anunciar a compra de estações rádio base (ERBs) 5G da Huawei no valor de R$ 230 milhões, a Brisanet pretende ativar comercialmente o serviço de quinta geração ainda em 2022, afirmou o CEO da empresa, José Roberto Nogueira, nesta sexta-feira, 13.

Em call sobre os resultados do primeiro trimestre, o executivo sinalizou que o piloto no qual a operadora trabalha envolverá "uma cidade grande, capital [de estado], e um aglomerado de cidades do interior". Trata-se provavelmente do Recife e de demais cidades em Pernambuco, onde a empresa já tem acordo para 5G em Jaboatão dos Guararapes (região metropolitana da capital).

As ativações começariam pelo 2,3 GHz e incluiriam o 3,5 GHz em um segundo momento. Por razões estratégicas, a empresa preferiu não abrir o número de cidades nem a quantidade exata de ERBs adquiridas com o investimento de R$ 230 milhões – que foram pagos adiantados.

Notícias relacionadas

Além das estações, o acordo com a Huawei também envolve outros recursos para core, software e licenças. Segundo a Brisanet, o montante representa a maior parte do investimento 5G previsto para o ano – que será complementado com cerca de R$ 50 milhões nos próximos trimestres.

Captações

O investimento previsto pela Brisanet para 2022 e 2023 é de cerca de R$ 1 bilhão em cada ano. No primeiro trimestre, R$ 498 milhões já foram investidos, turbinados pelas compras das estações.

Entre o segundo trimestre deste ano e o primeiro trimestre do ano que vem, a empresa deve contratar dívida para reforçar o caixa após o período de investimentos fora da curva. Diretora de RI e assuntos estratégicos da Brisanet, Luciana Ferreira adiantou que cerca de R$ 700 milhões devem ser captados ao longo do intervalo, como forma de garantir o capex de 2023.

O montante deve envolver tanto debêntures quanto linhas de crédito "existentes e possíveis" com bancos de fomento como BNDES e Banco do Nordeste (BNB). Ao fim de março, o endividamento bruto da Brisanet era de R$ 1,147 bilhão e o líquido, de R$ 628,4 milhões.

Ao pisar no freio com os investimentos no restante de 2022, a Brisanet vai focar no aumento da taxa de ocupação das mais de 5,1 milhões das casas cobertas com fibra óptica (HPs) da empresa (atuais 17%). Em paralelo, a empresa ainda conta com "estoque" de R$ 220 milhões para suportar o crescimento dos negócios, além do R$ 230 milhões do 5G.

Deixe seu comentário