Empresas de internet faturaram R$ 25,1 bilhões em 2014

As empresas de comunicações – englobando Serviços de Comunicação Multimídia (SCM), provedores de acesso às redes e provedores de VoIP – faturaram R$ 25,1 bilhões em 2014, um aumento de 24,26% no comparativo anual, de acordo com levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) a pedido da Associação Brasileira de Internet (Abranet), e divulgado nesta quarta-feira, 13, em conferência da Abranet em São Paulo. O estudo considera dados econômicos e de arrecadação das empresas no setor entre 2012 e 2014.

Notícias relacionadas
Desse total, as empresas de SCM totalizaram R$ 17,2 bilhões no ano passado, um aumento anual de 29,32%. Já os provedores de acesso cresceram 16,42%, fechando 2014 com R$ 7,8 bilhões. A menor parte fica com os provedores de VoIP, que mantiveram os R$ 200 milhões de faturamento registrados em 2013.

A quantidade de empresas também cresceu: 9,17%, totalizando 11,9 mil negócios em comunicações. As autorizadas de SCM cresceram 13,86% e fecharam o ano com 4,1 mil outorgadas. Foram ainda 7,6 mil provedores de acesso, crescimento de 7,04%. Novamente, o mercado de provedores de VoIP manteve o número de 2013, com 200 empresas.

TI e demais setores

Juntos, esses três serviços de comunicações respondem por 17,3% do total do faturamento das empresas de tecnologia, que também envolvem consultorias de TI, suporte técnico, provedores de aplicações, portais de conteúdo e outros prestadores de serviço. No total, esse setor faturou R$ 144,7 bilhões em 2014, aumento anual de 12,5% (menor do que o registrado de 2013 para 2012, de 13,7%).

Em relação ao total do Brasil, a participação dessas companhias, que englobam o segmento representado pela Abranet, foi de 1,74% do total de faturamento nacional, figurando na 21ª posição do ranking. Ficou à frente, por exemplo, da fabricação de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e óticos, que faturaram R$ 101,34 bilhões em 2014.

Ainda de acordo com a Abranet, a cada R$ 100 de todos os tributos federais recolhidos aos cofres públicos, R$ 1,60 veio de empresas do segmento de TIC representado pela associação. O setor está na 14ª colocação no ranking de recolhimento – em 2005, estava na 70ª colocação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.