Operadoras querem leilão de 2,5 GHz até 2012

As operadoras móveis brasileiras desejam que o leilão de 2,5 GHz aconteça até 2012, para que haja tempo hábil para o planejamento e construção das redes 4G antes da Copa do Mundo de 2014. O recado foi passado por executivos da TIM e da Vivo presentes nesta quinta-feira, 13, no 10º Rio Wireless, realizado no Rio de Janeiro.
"A Anatel está demorando a decidir porque está sofrendo pressões fortes. É importante a agência tomar uma posição logo, pois operadoras e fabricantes precisam de tempo para se planejar", disse o vice-presidente de regulamentação e interconexão da Vivo, Ércio Zilli. A preocupação foi compartilhada pela gerente de inovação e tecnologia da TIM, Catarina Reuter: "Para ter LTE em 2014, o espectro precisa estar disponível logo".
As operadoras móveis e as entidades que as representam argumentam que o melhor para o País seria licenciar a faixa de 2,5 GHz seguindo a recomendação da UIT (União Internacional das Telecomunicações). A proposta é de que a faixa seja dividida em três blocos: dois de 70 MHz para tecnologias FDD separados por um central de 50 MHz para TDD. Essa foi a divisão originalmente proposta pela Anatel na consulta pública sobre o tema. Fontes da agência, contudo, revelam que há espaço para modificações. Do lado das empresas de MMDS, que ocupam a faixa atualmente e querem utilizá-la para WiMAX, existe um forte lobby para aumentar o tamanho do bloco destinado a TDD.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.