Liminar da Embratel pode fazer Telefônica rever investimentos

O diretor-geral da Telefônica São Paulo, Manoel Amorim, disse que os investimentos projetados pelo grupo este ano para o Brasil, de cerca de R$ 1,8 bilhão, podem ser revistos caso a empresa tenha dificuldades em fazer valer a licença de longa distância nacional que obteve recentemente da Anatel e que se mantém suspensa por liminar concedida à Embratel. Segundo ele, a perdurar o impedimento, a operadora não mais cumprirá com o cronograma já anunciado pelo presidente do grupo, Fernando Xavier, de operar em todos os mercados nacionais fora de sua área atual no próximo semestre. A Telefônica aguarda os desdobramentos da ação movida pela Embratel, que a acusa de práticas anticompetitivas nas tarifas de interconexão da rede local. Amorim nota que, apesar de a Telefônica ser parte interessada, a medida foi dirigida à Anatel. Desta forma só a agência poderá recorrer da decisão do desembargador Néry Júnior, da 3ª Turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região do Estado de São Paulo, que negou a suspensão da liminar na última sexta-feira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.