Fabricantes vão praticar subsídio cruzado para não perder benefícios da MP do Bem

Com a alta do dólar e a expectativa de renegociação dos preços de smartphones no Brasil, conforme comentado por fontes a MOBILE TIME, resta a dúvida sobre como ficará a desoneração de impostos para os modelos enquadrados na MP do Bem. Hoje, há isenção de impostos federais para os smartphones fabricados no Brasil vendidos com preço de ponta de até R$ 1,5 mil. Eventuais reajustes poderiam fazer com que determinados modelos superassem esse limite e perdessem o benefício da desoneração. Fontes ouvidas por este noticiário, entretanto, não acreditam que isso vá acontecer. A solução dos fabricantes será o subsídio cruzado dentro do seu próprio portfólio. Ou seja: vão aumentar mais do que o necessário os preços dos produtos da gama alta e, em contrapartida, segurar aqueles dos modelos de gama média que estiverem perto de R$ 1,5 mil.

Notícias relacionadas
Um caso emblemático é o do recém-lançado Galaxy A5, da Samsung, cujo preço de ponta está exatamente no limite: R$ 1.499. Seu principal concorrente é o Moto X. Se aumentar o preço, perderá competitividade. A hora da verdade virá em abril, quando é esperado um reajuste geral de preços por parte de vários fabricantes, de acordo com fontes.

Vale lembrar que o governo discute internamente uma nova regulamentação para a desoneração dos smartphones e o limite do preço pode vir a mudar no futuro, assim como as definições do que é considerado um smartphone e do conteúdo nacional que nele precisa vir embarcado ou recomendado (hoje, são 50 apps nacionais).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.