Receita da América Móvil no Brasil chegou a R$ 30,7 bilhões em 2012

A operação brasileira do grupo América Móvil, que inclui as operadoras Claro, Embratel e Net Serviços, obteve receita total de R$ 30,7 bilhões durante o ano passado, alta de 4,6% na comparação com os 29,3 bilhões reportados um ano antes.

No quarto trimestre, os ganhos do conglomerado de telecomunicações comandado por Carlos Slim chegaram a R$ 7,9 bilhões em receita, alta de 3,3% sobre os R$ 7,6 bilhões apurados em igual período de 2011.

Segundo a companhia, a base de assinantes da Claro na telefonia móvel atingiu 65,2 milhões clientes. Estes números correspondem a um aumento anual de 8,0%. No quarto trimestre, a empresa teve adições líquidas de 1,8 milhão de clientes. Destes, ao menos 20% eram assinantes de planos pós-pagos. A quantidade de clientes móveis do grupo no Brasil só é menor do que a base de clientes no México, onde a empresa possui 70,3 milhões de assinantes da telefonia móvel.

Por outro lado, a receita destes serviços caiu 4,3%. De acordo com a empresa isso é reflexo, entre outras coisas, da queda de 13% nas tarifas de interconexão. "Tal redução contribuiu para 28% de redução do preço médio por minuto de voz, o que, por sua vez, ajudou a impulsionar a alta de 16,1% no MOU [minutos de uso por usuário]", relata a companhia no comunicado de resultados.

A taxa de churn da operação caiu 0,3 ponto percentual, para 3,7%. As adições líquidas aceleraram graças a planos que o grupo considera competitivo.

Já os acessos fixos, que incluem a telefonia fixa da Embratel e da Net, banda larga fixa e ainda TV por assinatura via cabo (Net) e DTH (Claro TV), encerraram o ano com 28,6 milhões de unidades geradoras de receitas (UGRs). O serviço de banda larga tinha ao término de 2012 ao menos 5,8 milhões de acessos, crescimento de 23,4% em relação ao ano anterior. A quantidade de linhas fixas aumentou 12,2% para 10,3 milhões de linhas. Este segmento apresentou aumento de 6,7% nas receitas. Já os ganhos com banda larga cresceram 18,2%.

Na área de televisão por assinatura, houve aumento de 28,5% na comparação entre as bases de clientes de 2011 e 2012. Desta maneira, a empresa destacou em seu balanço que este é o segmento que apresenta crescimento mais expressivo. No último trimestre do ano passado, por exemplo, o segmento acrescentou 540 mil clientes à base da Net Serviços e Claro TV. A receita com serviços de TV por assinatura aumentou 22,2% no período.

A geração de caixa medida pelo EBITDA ficou em R$ 1,6 bilhão no exercício apurado, queda de 8,3% em comparação com o ano anterior. A margem caiu 2,6 pontos percentuais.

Consolidado

Considerando todas as suas operações, as receitas totais da América Móvil caíram 1,1% na comparação entre os quartos trimestres de 2011 e 2012, quando chegaram a 198 bilhões de pesos mexicanos (US$ 15,56 bilhões); mas cresceram 6% na comparação anual do acumulado dos 12 meses e chegaram a 775,1 bilhões de pesos mexicanos (US$ 60,92 bilhões) no ano passado. A receita de dados móveis continuou a ganhar mais força e passou a representar um terço das receitas sem fio e 18% das receitas totais da companhia.

O EBITDA do trimestre totalizou 61,66 bilhões de pesos mexicanos (US$ 4,85 bilhões) no quarto trimestre, sendo que no ano ele foi de 260,9 bilhões de pesos mexicanos (US$ 20,5 bilhões). A margem do último trimestre do ano recuou de 33,5 apontada em 2011, para 31,1% no ano passado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.