Algar encerra trimestre com aumento nas receitas, mas queda no lucro

A Algar Telecom encerrou o terceiro trimestre com aumento nas receitas, mas queda no lucro. Conforme o balanço financeiro da companhia divulgado nesta terça-feira, 12, o segmento de business (B2B), a fibra e o mercado móvel foram os destaques positivos da operadora mineira no período.

A receita líquida pro-forma (antes de eliminações intercompanies) da companhia totalizou R$ 738 milhões no terceiro trimestre, um aumento de 2,1% no comparativo anual. Em nove meses, o total foi de R$ 2,166 bilhões, avanço de 1,5%. Entre julho e setembro, a receita líquida de telecom foi de R$ 540,2 milhões, crescimento de 6,4%. De janeiro a setembro, o segmento totalizou R$ 1,560 bilhão, incremento de 4,4%. 

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) no trimestre caiu 1,8%, totalizando R$ 242 milhões. Por outro lado, no acumulado do ano, houve aumento de 8,6%, total de R$ 774,2 milhões. A margem EBITDA encerrou o trimestre em 32,8% (1,3 ponto percentual abaixo) e em 35,7% (queda de 1,7 p.p.). 

O lucro líquido da companhia mineira foi de R$ 91,2 milhões no trimestre, uma redução de 36,6% frente ao registrado em igual período do ano passado. Nos nove meses, o lucro foi de R$ 248 milhões, uma melhora de 25%.

A Algar investiu R$ 213,3 milhões no trimestre, quantia 18,6% acima do ano passado. Ao todo, em 2019, a companhia dedicou um Capex de R$ 590 milhões, aumento de 36,8%. A operadora mineira diz que a maior parte dos investimentos foram direcionados à aceleração do projeto de fibra até a residência (FTTH) e na expansão geográfica com foco no mercado B2B.

A dívida líquida em setembro era de R$ 1,980 bilhão (R$ 2,335 bilhões com o padrão contábil IFRS 16), um aumento de 28%. Assim, a relação dívida líquida/EBITDA saiu de 1,7x para 1,8x em setembro. 

Operacional

A companhia encerrou o terceiro trimestre com um total de 120,9 mil acessos B2B, um avanço de 18,2%. Desse total, a maioria é de pequenas e médias empresas: 105,3 mil, avanço de 17,6%. Os acessos corporativos totalizaram 15,6 mil, crescimento de 22,4%. 

No segmento de consumidor final (B2C), a Algar apresentou queda em todos os segmentos residenciais fixos. A empresa tinha em setembro 563 mil acessos de banda larga fixa, uma redução de 3,1%. Em telefonia fixa, a queda foi de 5,2%, total de 714 mi contratos. Na TV por assinatura, a diminuição foi ainda maior: 17,3%, total de 73 mil contratos. Em compensação, na telefonia móvel a companhia obteve um crescimento de 15,9%, totalizando 1,495 milhão de acessos. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.