Reclamações sobre operadoras chegam a 218,3 mil em junho

Foto: Pixabay

A Anatel registrou em junho deste ano uma queda de 17,2% no volume de reclamações em relação ao mês de maio, com um total de 218.356 queixas contra as operadoras de serviços de telecomunicações. Conforme o levantamento feito pela agência reguladora, todos os principais serviços acompanhados pelo órgão apresentaram redução no período.

A telefonia fixa, com 44.686 queixas teve redução de 22,1% no confronto com o mês anterior. Na telefonia móvel pós-paga, o número de reclamações foi de 76.340 (queda de 17,6%). No serviço de TV por assinatura, as queixas chegaram a 26.548 (redução de 15,3%), enquanto que na banda larga fixa, o número de reclamações foi de 41.867, menos 15,1%. Na telefonia móvel pré-paga, as reclamações foram 27.823 (decréscimo de 12,4%).

Prestadoras

O levantamento da Anatel também aponta que em junho a TIM foi o grupo mais reclamado pelos consumidores na telefonia móvel pós-paga (40,2%) e na telefonia móvel pré-paga (48,7%). Na TV por assinatura, o grupo que mais recebeu reclamações foi a Claro/Net com 46,6% das queixas, enquanto na telefonia fixa a Oi foi a líder de ocorrências negativas, com 48,4%. Na banda larga fixa, a Vivo foi a mais citada nas reclamações, com 27,4%.

Reclamações sobre cobrança foram os principais motivos de queixas registradas na Anatel contra prestadoras de telecomunicações: 51,1% das queixas na TV por assinatura, 45,5% na telefonia móvel pós-paga e 41,8% na telefonia fixa. Na banda larga fixa, o principal motivo das reclamações foi "qualidade, funcionamento e reparo", 33,7% do total. Na telefonia móvel pré-paga, as queixas relativas a crédito foram citadas em 31% das ocorrências.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.