Publicidade
Início Newsletter MCTIC oficializa investimento em backbone da RNP no Nordeste

MCTIC oficializa investimento em backbone da RNP no Nordeste

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) oficializou na última sexta-feira, 9, a primeira etapa do programa do governo federal para ampliação do backbone de fibra ótica em regiões com pouca oferta de infraestrutura. Agora batizado como Ciência Conectada – Ciência Forte MCTIC, o projeto deve injetar cerca de R$ 80 milhões na ampliação e interiorização da rede acadêmica Ipê, operada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) no Nordeste.

A velocidade do backbone deve ser incrementada após o aporte, passando de 10 Gbps para 100 Gbps. A primeira fase do programa irá atender 77 localidades, 16 cidades e 64 instituições federais, estaduais ou privadas ainda neste ano. Já até 2021 estarão finalizadas 16 redes metropolitanas, que vão “permitir a conexão de 1.317 escolas a Internet”.

Houve no primeiro semestre a expectativa do próprio governo que o programa fosse oficializado entre maio e junho, conforme apontado por este noticiário. Presente em solenidade em Natal (RN), onde o anúncio finalmente ocorreu, o ministro do MCTIC, Marcos Pontes, destacou o benefício que o acesso à banda larga pode trazer para populações de áreas remotas.

Notícias relacionadas

Ainda assim, o comunicado de imprensa divulgado pela pasta não deu maiores detalhes sobre a fase de parcerias com operadoras. Em maio, o MCTIC havia afirmado que empresas de telecomunicações poderiam adquirir a capacidade excedente do backbone da RNP através de futura licitação, possibilitando oferta de banda larga para o consumidor final. Na sexta-feira, a pasta se limitou a informar que “o investimento de R$ 80 milhões pode alavancar, no mínimo, o mesmo valor em nova infraestrutura de banda larga na região nessas cidades”.

Vale lembrar que a região Norte também deve receber projeto com moldes semelhantes ao do anunciado no Nordeste. Conforme apontado por este noticiário em junho, a iniciativa já teria recursos garantidos para uma primeira fase de investimentos – que envolveria a reconstrução do Amazônia Conectada, cabo de 600 km lançado pelo Exército na região.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile