DTH da Embratel muda do MPEG-4 para MPEG-2 por conta dos custos

A Embratel está mudando a tecnologia de transmissão do seu serviço de DTH, o Via Embratel. A operadora havia iniciado a operação em dezembro utilizando a compressão de vídeo MPEG-4, mas optou por trocá-la pelo MPEG-2. Dois fatores pesaram na decisão: o custo do equipamento e a capacidade de satélite. Em relação ao custo, o motivo é a crise econômica mundial. Não exatamente seus impactos no Brasil, mas na Ásia. O que acontecia é que a Embratel tinha uma previsão de que os custos do MPEG-4 se equiparassem com o MPEG-2 em um determinado prazo, em função da explosiva demanda por equipamentos nos mercados da China e da Índia. Com a crise, esses dois mercados desaceleraram, e a previsão de equiparação de custos ficou mais alongada, o que alterou as projeções financeiras da Embratel. Soma-se a isso a liberação de espaço no satélite StarOne C2, o que permite ao serviço Via Embratel operar com menos restrições e mais transponders. Somando essas duas variáveis, passou a fazer sentido mudar a tecnologia para o MPEG-2, cujas caixas ainda são mais baratas (na ordem de 30%). Nada muda com os atuais assinantes, já que o chip atual trabalha com as duas compressões. A consequência será apenas o uso de mais espaço no satélite.
TV Globo
A Via Embratel também iniciou na semana passada a transmissão dos sinais da TV Globo no Rio e em São Paulo. Houve também um reajuste de preço do pacote básico, para R$ 69,90, o que se explica pela forte demanda pelo serviço e pela busca de um posicionamento diferente em relação à oferta da OiTV em DTH.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.