Publicidade
Início Teletime Mudança na divisão de 2,5 GHz pode inviabilizar LTE, dizem GSMA e...

Mudança na divisão de 2,5 GHz pode inviabilizar LTE, dizem GSMA e UMTS Forum

A possibilidade de a Anatel modificar a proposta original de divisão da faixa de 2,5 GHz preocupa entidades como a GSM Association e o UMTS Forum. "Se houver alguma modificação, a transmissão em FDD ficará inviável economicamente", afirma o vice-presidente sênior de políticas públicas da GSMA, Ricardo Tavares. "Se aumentarmos o espaço para TDD, vamos sair da harmonização da UIT", complementa o vice-presidente para América Latina do UMTS Forum, Mario Baumgarten.
A argumentação das duas entidades em prol da harmonização de espectro prevista pela UIT é o ganho de escala gerado por ela. Como existe interferência na fronteira entre as faixas de FDD e TDD, serão criados filtros para minimizá-la. Se no Brasil a divisão da faixa for diferente do resto do mundo, os filtros para o mercado nacional precisarão ser produzidos à parte, o que os tornaria mais caros.
Para Baumgarten, a discussão política sobre o acesso ao espectro não deveria interferir na harmonização da faixa. "2,5 GHz deve ser para quem pagar mais ou para quem trouxer mais benefícios para a sociedade brasileira", defende o executivo.

Notícias relacionadas
A Qualcomm faz coro com as duas entidades. "Não há solução que vá satisfazer a todo mundo. Se dermos um pedaço da faixa para cada grupo interessado, ninguém ficará feliz", diz Francisco Soares, diretor de relações governamentais da Qualcomm. Tavares, Baumgarten e Soares participaram nesta quarta-feira, 12, do 10º Rio Wireless, evento realizado no Rio de Janeiro.
Anatel
Independentemente da pressão realizada pelos defensores do LTE, a tendência mais forte dentro da Anatel, pelo menos entre seus técnicos, é o de alterar a divisão da faixa de 2,5 GHz, de forma a aumentar um pouco a parte destinada às operadoras de MMDS e alocar um trecho para inclusão digital. "Não podemos fazer algo que seja bom apenas para o LTE. É preciso tentar conciliar todos os interesses. Existe espaço para ajustes em cima da proposta original", afirmou uma fonte da agência.
Na consulta pública sobre a destinação da faixa de 2,5 GHz, a proposta da Anatel seguia a recomendação da UIT: dois blocos de 70 MHz para FDD separados por um bloco central de 50 MHz para TDD.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile