Publicidade
Início Newsletter Decreto sobre colegiados gera incertezas na Anatel e MCTIC

Decreto sobre colegiados gera incertezas na Anatel e MCTIC

O dia foi de muito trabalho dentro do Ministério de Ciência Tecnologia Inovações e Comunicações e da Anatel para entender os impactos do Decreto 9.759/2019 no funcionamento dos diferentes colegiados. O decreto, assinado pelo presidente Bolsonaro e pelo ministro Onyx Lorenzoni na quinta, 11, caiu como uma bomba na administração pública ao extinguir automaticamente colegiados (conselhos, comitês, grupos, mesas, câmaras etc) da administração pública direta, autarquias e fundações. No caso do MCTIC já é certo que vários órgãos serão extintos, como a Câmara de IoT ou o Comitê da Área de Tecnologia da Informação. Persiste, contudo, uma grande dúvida sobre o Comitê Gestor da Internet, que apesar de claramente não ser da administração pública direta nem autarquia, foi implantado por decreto e tem seus membros indicados pelo Executivo. O Decreto 9.759/2019 diz que serão extintos os colegiados criados por decreto e que não estejam claramente definidos em lei (função e composição). O CGI.br é um caso atípico dentro da administração, e o decreto não trata de nenhuma exceção. O CGI.br ensaiou se posicionar, alegando não ser afetado pelo decreto, mas fontes do MCTIC, que coordena o Comitê, indicaram que seria necessário ainda um estudo mais aprofundado antes de um posicionamento.

Anatel

Na Anatel, em tese todos os conselhos podem ser afetados, mas existe a leitura jurídica de que aqueles que dizem respeito à atividade da agência prevista em lei estariam salvaguardados, por conta da independência administrativa dada a autarquias especiais. Nem mesmo o ministro pode revogar uma decisão do Conselho Diretor, por exemplo.

Notícias relacionadas

O problema é que uma coisa é bancar uma disputa sobre a autonomia administrativa contra outros órgãos do governo. Outra é bancar a mesma briga contra um decreto presidencial. Parlamentares de oposição indicam que vão tentar derrubar o Decreto de Bolsonaro, mas o imbróglio está criado.

Os colegiados podem ser recriados, mas será preciso justificar e fundamentar todos eles. Não se sabe se as atividades serão mantidas no intervalo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile