Com Huawei e outras chinesas, EUA atualizam lista de 'ameaças' em telecom

O órgão regulador norte-americano, a Federal Communications Commission (FCC), atualizou nesta sexta-feira, 12, a lista de fornecedores de telecom considerados ameaças à segurança nacional do país. A medida segue política introduzida em 2019 pela gestão de Donald Trump.

A relação inclui cinco fornecedores de produtos e serviços com origem na China, que trava uma briga geopolítica com os Estados Unidos. Além da Huawei e da ZTE, que já estavam na relação, constam agora na lista as empresas Hikvision, Hytera Communications e Dahua Technology, especializadas em vigilância por vídeo e sistemas.

Presidente interina da FCC na gestão de Joe Biden, Jessica Rosenworcel afirmou que a diretriz garantirá que o país "não repita os erros do passado ou use equipamentos e serviços que representem uma ameaça". A comissão considera atualizar a relação, caso necessário. É mais uma indicação de que a disputa comercial entre EUA e China seguirá tendo reflexo no setor de tecnologia.

Notícias relacionadas

O boicote às empresas asiáticas decorre de acusações de espionagem e obediência ao governo da China levantadas pelos EUA. A Huawei vê caráter político nas acusações e pede a apresentação de provas.

Licenças

Mesmo as licenças de exportação que permitem certas empresas norte-americanas a vender produtos para a Huawei estão sendo revistas, de acordo com a imprensa internacional.

Nesta última quinta-feira, 11, a agência de notícias Bloomberg informou que licenças vigentes tiveram seus limites atualizados ao longo da semana, tornando-se mais rigorosas. Sob o salvo-conduto, determinadas companhias dos EUA seguem vendendo componentes como semicondutores, antenas e baterias para a gigante chinesa. Na semana derradeira da gestão Trump, uma série de licenças já havia sido revogada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.