Claro é a segunda empresa com mais reclamações no Procon

Das quatro grandes operadoras de telefonia móvel, três ficaram entre as dez empresas que mais receberam reclamações em 2012 no ranking da Fundação Procon, divulgado nesta terça-feira, 12.

A Claro foi a que mais viu seus clientes lotando os balcões de atendimento do Procon durante o ano passado. No período, a operadora foi alvo de 1.006 reclamações, sendo que destas, a empresa atendeu a 798 queixas e deixou de dar suporte a 208 demandas de usuários insatisfeitos com o serviço ou atendimento prestado. Em 2011, a Claro era a 16ª colocada entre as companhias que mais deram trabalho aos atendentes do órgão de proteção aos direitos do consumidor. Nesta edição do ranking, a operadora de telefonia móvel ficou atrás apenas do banco Itaú, campeão em queixas no período.

A Vivo, empresa do grupo Telefônica, ficou em quarto lugar, com 976 reclamações. Destas, 809 foram atendidas e outras 158 não o foram. Outra empresa de telecomunicações que ficou entre as mais reclamadas no Procon foi a Oi. Entre janeiro e dezembro de 2012 os clientes da operadora levaram ao órgão 586 demandas, sendo 440 atendidas e as demais 146 não atendidas.

Na 11ª posição ficou a TIM. No período, a empresa foi alvo de 559 queixas. Destas, 383 foram respondidas e outras 176 deixaram de receber algum tratamento por parte da companhia.

Ao todo, o Procon recebeu 602.611 reclamações no ano passado, sendo que o setor de serviços essenciais, que inclui telecom, motivou 16,5% dos atendimentos.

Respostas

Procurada por este noticiário, a Claro afirmou que tem trabalhado para melhorar a qualidade de seus serviços e que "reafirma seu compromisso com a sociedade e se coloca à disposição para atender a todos os casos por seus canais disponíveis – atendimento telefônico, e-mail e atendimento pessoal. E, além disso, disponibiliza canais de relacionamento, como blog corporativo, Twitter, Facebook e Orkut".

A Oi informou que em 2012 investiu R$ 6,6 bilhões com foco total na expansão da rede e na qualidade dos serviços prestados a seus clientes. Também destacou que para este ano, prevê mais R$ 6 bilhões de investimentos em todo o País. O dinheiro será destinado a expansão e melhoria da infraestrutura, novas tecnologias e melhorias de processos para assegurar a qualidade no atendimento e na prestação dos serviços oferecidos aos clientes.

O grupo Telefônica, controlador da Vivo, preferiu focar em aspectos positivos de sua participação no ranking, ressaltando que teve uma queda de 11% no volume de reclamações fundamentadas ao Procon-SP em 2012 na comparação com 2011 e que o total de reclamações fundamentadas divulgado representa apenas 0,00009% dos 9,9 milhões de acessos da companhia na cidade de São Paulo. A empresa comentou também que os números divulgados pelo Procon mostram um índice de 83,6% de resolução das reclamações: "o melhor índice entre as empresas de telecomunicações". Por fim, o grupo credita as melhorias a um "resultado dos investimentos e esforços contínuos da companhia em aprimorar a qualidade dos serviços e do atendimento prestados aos clientes".

O comunicado da Telefônica, no entanto, não menciona o fato de a empresa ter saído da 6ª colocação no ranking das mais reclamadas 2011 para a 4ª colocação no ano passado.

Já a TIM comemorou, em nota, o fato de não estar entre as dez empresas com maior número de reclamações no Procon. Segundo a operadora, "esses dados mostram que a empresa foi uma das que mais empenhou esforços para a redução do total de reclamações fundamentadas, com um trabalho direcionado e fortes investimentos para a melhoria da qualidade dos serviços e do atendimento ao cliente".

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.