Oferta de conteúdo imersivo cresce, mas preço dos equipamentos ainda limita adoção

A compreensão do valor da indústria de games que os governos canadense, americano, europeus e asiáticos têm começa a aparecer no Brasil. Ao mesmo tempo, as empresas de mídia locais também perceberam os jogos não apenas como uma fonte de receita marginal ou artigo de marketing. A constatação é de Rodrigo Terra, sócio e cofundador da Arvore Immersive Experiences. No 5×5 TECSummit, ele disse que os grupos de mídia já perceberam que os games são um ativo importante na conversa com o consumidor. "Houve uma explosão de plataforma na epidemia. Há uma nova geração que não jogava e foi atraída para os games", disse.

A popularização dos jogos impacta diretamente na adoção das tecnologia de realidade virtual e realidade aumentada. O executivo da Arvore, empresa que atua em jogos e experiências imersivas, conta que hoje já há oferta de conteúdo imersivo em diversas plataformas para o consumidor. "Mas temos que ponderar que segue o ritmo de adoção de tecnologias", diz. "Evoluiu muito, ninguém mais passa mal (ao experimentar conteúdo imersivo). Há um arcabouço mínimo para entender o que funciona em termos de segurança fisiológica", explica.

O principal desafio a ser superado é o custo dos equipamentos, os óculos VR. "Ainda é caro, e não só para o Brasil. Não é preço de smartphone. A tecnologia embarcada está consolidando para que possamos ter uma tecnologia barata e com os recursos certos", diz.

Notícias relacionadas

A expectativa de Terra é que no futuro as experiências serão ainda mais imersivas. "No meio imersivo não se estimula só olhos, ouvidos e mente, mas o corpo. São componentes novos narrativos que precisam ser inseridos na tecnologia", explica. Por isso, aposta em um modelo agnóstico, em termos de tecnologia, trabalhando atualmente com óculos VR, mas aberto a, no futuro, trabalhar com holografia, por exemplo.

5×5 TecSummit

O evento 5×5 TecSummit é organizado pelos portais jornalísticos especializados Convergência Digital, Mobile Time, Tele.Síntese, TELETIME e TI Inside, com a proposta de debater a modernização de cinco setores essenciais para a economia brasileira. Na sexta-feira, 11, o evento se encerra com uma discussão sobre o impacto da tecnologia na indústria de entretenimento. As apresentações já estão disponíveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.