Vivendi quer substituição de diretores ligados ao Elliot na Telecom Italia

A Vivendi esquentou a guerra interna na Telecom Itália pela disputa do controle da companhia com o fundo de investimentos norte-americano Elliot. A francesa demanda a convocação de assembleia para apontar novos auditores fiscais, além da substituição de diretores ligados ao fundo. A proposta visa reduzir a influência do Elliot, que atualmente compõe a maioria do conselho da controladora da TIM Brasil.

Em comunicado nesta terça-feira, 11, a Vivendi afirma que o board da Telecom Italia se recusou em reunião no último dia 6 a convocar uma assembleia para apontar novos auditores financeiros "apesar de forte recomendação do Collegio Sindacale (auditor de contas)". A companhia ressalta que "a decisão, como muitas outras antes, vai contra todas as regras de uma governança corporativa correta e é uma fonte de desorganização". Por isso, decidiu escrever ao conselho da italiana para convocar a assembleia "o quanto antes" para "apontar os novos auditores, afastar cinco membros atuais da lista de dez da Elliot, particularmente aqueles envolvidos com questões de governança, e propor cinco novos".

A guerra interna já provocou profundas mudanças na Telecom Italia, resultando na recente saída do então CEO do grupo italiano, Amos Genish, que tinha laços com a Vivendi. Em seu lugar, foi apontado ainda em novembro o nome de Luigi Gubitosi para assumir o cargo, com o apoio do fundo Elliott e outros acionistas minoritários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.