Governo do Pará compra 1,6 mil antenas da Starlink para escolas

Foto: Marco Santos / Ag. Pará

O Governo do Pará anunciou a compra de 1.650 kits da Starlink para conectar escolas públicas da rede estadual. A medida faz parte do programa "Kit Bora Estudar", anunciado na última segunda-feira, 10, pelo governador do Pará, Helder Barbalho (MDB).

De acordo com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), o investimento inicial foi de R$ 340 milhões. A empresa vencedora para fornecer os equipamentos foi a Via Direta Telecom, do empresário Ronaldo Tiradentes, que se classifica como a primeira empresa credenciada para vender Starlink no Brasil. Vale lembrar que a Via Direta é a mesma que, no passado, questionou na Justiça o acordo da Telebras com a Viasat para a exploração do SGDC.

Pelos valores apontados pelo Governo do Pará na aquisição do Kit, cada um sairia por cerca de R$ 206 mil. Não está claro por quanto tempo será a manutenção da prestação do serviço, mas a valores cobrados pela Starlink no acesso residencial, isso seria suficiente para cerca de 90 anos de contrato. No entanto, por se tratar de um serviço corporativo, os parâmetros de preço podem ser outros.

Notícias relacionadas

Se o valor de referência for dos preços praticados pela Via Direta em outro contrato vencido pela empresa para oferta do serviço Starlink à Secretaria de Educação do Amazonas, o custo por kit da Starlink ficou em cerca de R$ 9,9 mil ao mês, incluindo os custos do serviço, aluguel de equipamento, manutenção e instalação. O orçamento do Pará cobriria, portanto, um contrato de cerca de 20 meses aos valores da Via Direta.

Não está claro se o investimento contempla ainda o investimento na aquisição de eletrônicos para uso em tarefas multimídia nas escolas, como TVs, microfones, webcams, nobreaks e laptops que, segundo a Secretaria de Educação do Pará, também constituem o "Kit Bora Estudar". Segundo a Seduc, o recurso multimilionário (que sai dos cofres do governo paraense) corresponde aos custos de instalação, mensalidade da operadora via satélites, bem como para a garantia de manutenção e suporte técnico da Starlink.

Segundo o governador, contudo, o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Pará fizeram um "importante diagnóstico" ao reconhecer a necessidade de avançar com a conectividade nas escolas da região.

A entrega dos equipamentos à rede estadual de ensino do Pará ocorrerá em duas etapas. Na primeira, serão atendidos o grupo prioritário, composto por 898 escolas. Na segunda fase, os kits serão instalados nas demais escolas, 756.

"Nós alcançamos a marca de 100% das escolas do Pará conectadas à Internet, por meio de um contrato que o Estado faz com a Starlink, que permitirá que cada escola possa ter uma antena da Starlink e com isso nós possamos estar com cobertura 100%", afirmou Barbalho.

O Governo do Pará destacou que os equipamentos garantem velocidades de download até 200 Mbps. Esse valor é semelhante ao informado no marketing da Starlink. (Colaborou Samuel Possebon)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
CAPTCHA user score failed. Please contact us!