Supremo adia para dia 24 julgamento das ADIs contra Lei do SeAC

O julgamento das Ações de Inconstitucionalidade (ADIs) contra a Lei 12.485/2011, do Serviço de Acesso Condicionado (SeAC) foi novamente adiada. O ministro relator Luiz Fux decidiu retirar a matéria de pauta e promete recolocá-la em julgamento novamente no dia 24 de junho. O julgamento refere-se à ADI 4.679, movida pelo Partido Democratas (DEM), e que questiona a constitucionalidade dos dispositivos que estabelecem as cotas de programação e as obrigatoriedades de registro na Ancine na atividade de programação e empacotamento.

Notícias relacionadas
Além da ADI 4.679, serão julgadas em conjunto as ADIs 4.747 e 4.756, movidas respectivamente pela associação NeoTV e pela Associação Brasileira de Radiodifusão (ABRA), que questionam a constitucionalidade da restrição a que empresas de radiodifusão e programação sejam também distribuidoras de conteúdo, e que empresas de telecomunicações exerçam o papel de produtores ou adquiram direitos.

Por fim, o julgamento trará ainda a questão posta pela ADI 4.923, da Associação Brasileira de TVs em UHF, que questiona a constitucionalidade do fim do prazo de renovação das outorgas do Serviço Especial de TV por Assinatura (TVA).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.